Os Wingmakers (Os Criadores com Asas) ou Pleiadianos

3 – Primeira Entrevista com Dr. Neruda, por Sarah

© 1998 – 2011 Wingmakers LLC

www.wingmakers.com

www.wingmakers.org.mx/

https://sites.google.com/site/wingmakersbrasil/

 

Esta é a transcrição de duas de cinco entrevistas feitas por Sarah com Dr. Neruda em Dezembro de 1997, quando Sarah pela primeira vez tomou conhecimento da descoberta da cápsula do tempo dos Wingmakers. Estas são reproduções exatas das entrevistas gravadas e provavelmente é o melhor modo para entender a natureza da descoberta e suas implicações. Há três cópias de entrevistas adicionais que serão acrescentadas ao site assim que Sarah tiver condições. Até agora (julho de 1998), Dr. Neruda não tem sido ouvido há quase cinco meses, mas espera-se que outras entrevistas sejam feitas brevemente.

 

Primeira Entrevista com Dr. Neruda

Elaborada por Sarah.

O que segue é uma sessão que eu gravei com Dr. Neruda no dia 27 de dezembro de 1997. Ele permitiu que a entrevista fosse gravada. Esta foi a primeira de cinco entrevistas que gravei quando o perdi de vista ou desapareceu. Preservei estas cópias exatamente como foram registradas. Não foi feita nenhuma edição, e tentei fazer o melhor possível para incluir as palavras exatas e gramática usadas por Dr. Neruda.

 

Sarah:

Você está bem?

Dr. Neruda:

Sim, sim, eu estou bem e pronto para começar quando você quiser.

Sarah:

Você fez algumas declarações fantásticas com respeito ao projeto Ancient Arrow (Flecha Antiga). Você, por favor, poderia contar novamente qual era o seu envolvimento neste projeto e porque você o deixou por livre e espontânea vontade?

Dr. Neruda:

Eu fui selecionado para participar na decodificação e tradução das pinturas simbólicas encontradas no local. Eu sou um expert em idiomas e textos antigos. Falo fluentemente mais de 30 idiomas e 12 outros que são oficialmente considerados extintos. Devido minhas habilidades em linguística e também para decodificar pinturas simbólicas como petroglifos ou hieróglifos foi escolhido para esta tarefa.

Fui envolvido no projeto Ancient Arrow desde o início, quando o ACIO (Advance Contact Intelligence Organization – Serviço de Informação para Contatos Avançados) assumiu o projeto da NSA (National Security Agency – Agencia para Segurança Nacional). Fui envolvido na descoberta do local e sua restauração junto com um grupo de 7 outros cientistas do ACIO. Nós restauramos cada uma das 23 câmaras da cápsula do tempo dos Wingmakers e catalogamos todos seus artefatos.

Quando a restauração foi completada, cada vez mais fui me concentrando em decodificar sua peculiar linguagem e traduzi-la para o Inglês. Era um processo particularmente irritante porque um disco ótico foi achado na 23ª câmara e era inexpugnável para nossas tecnologias. Nós assumimos que o disco ótico continha a maioria das informações que os Wingmakers desejavam que conhecêssemos sobre eles. Porém, não podíamos entender como utilizar as pinturas simbólicas, encontradas nas câmaras, para abrir o disco.

Decidi deixar o projeto assim que tive êxito com o código de acesso do disco ótico. Depois disso percebi algo que só posso descrever como a presença dos Wingmakers. Eu sentia como se eles estivessem me visitando. . . até mesmo me ajudando em meu trabalho. . .

Sarah:

Quando você diz “me visitando”, que evidência teve disso?

Dr. Neruda:

Eu estava trabalhando 70 horas por semana nas fórmulas de decodificação das pinturas simbólicas, e isto durou quase 8 meses. Durante este tempo tentei todas as combinações concebíveis para criar um código de acesso ao disco ótico. Eu estava convencido que esta era a única maneira de abri-lo. Também estava convencido que o disco tinha sido feito com o propósito de ser de difícil acesso, pelo menos para nossos cérebros atuais. Era como que se a decodificação do idioma deles fosse um exercício para uma parte de meu cérebro ou sistema nervoso que me permitiria uma comunicação com eles.

Comecei a ouvi-los falando comigo. Começou como uma palavra ou duas. . . então, uma sentença. . . talvez só uma vez por dia. Não fazia muito sentido. . . o que ouvia. Quando de repente um dia eu estava trabalhando em uma pintura de uma câmara e vi algo se movendo na pintura. Um dos símbolos se moveu e não era absolutamente uma ilusão ou truque da luz. Então percebi que os Wingmakers podiam interagir comigo, que eles eram “viajantes do tempo” para o meu tempo e que de alguma maneira suas pinturas eram portais nos quais se movimentavam através do tempo.

Foi quando então comecei a ouvir suas instruções, ou mais precisamente, os seus pensamentos. Eram-me passadas imagens mentais de como usar o idioma Sumeriano para decodificar suas pinturas simbólicas. Pensei que estivesse ficando louco. Eu sentia como se minha mente estivesse me enganando. . . que estava trabalhando muito duro e precisava tirar umas férias, mas eu realmente escutava as vozes porque o que me diziam parecia coerente e me ensinavam o que fazer. Quando terminei com o código de acesso e funcionou, percebi então que realmente estava me comunicando com eles.

Sarah:

Você contou para alguém? Quero dizer, sobre o fato de você estar se comunicando com os Wingmakers ?

Dr. Neruda: Eu mantive isso em segredo. Não estava seguro como poderia explicar o fenômeno e não quis despertar suspeitas, assim, fiquei quieto e comecei a desenvolver os índices de tradução para as 8.110 páginas de texto que foi descoberto dentro do disco ótico. Era essencial que tivéssemos um índice “letra por letra” a fim de manter o significado original da linguagem deles. . . nós chamamos isso de “tradução granular””. E assim que comecei o processo de tradução do disco ótico, comecei a ver fragmentos de imagens dos Wingmakers. . . assim como uma imagem holográfica que aparecia e então desaparecia em questão de segundos.

Eles me visitaram um total de três vezes – sempre em minha casa, à noite – e me falaram que eu tinha sido selecionado para ser a ligação ou porta-voz deles. Claro que lhes perguntei por que eu e não Fifteen, e eles disseram que Fifteen era incapaz de falar por eles, pois, seria um “fantoche” dos Corteums.

Sarah:

Fale-me sobre Fifteen. Como ele é?

Dr. Neruda:

Fifteen é um gênio, com uma inteligência e conhecimentos inigualáveis. Ele é o líder do Grupo Labirinto e tem sido desde seu início em 1963. Ele só tinha 22 anos quando começou no ACIO em 1956. Eu acho que ele foi descoberto bem antes que tivesse chance de começar a aparecer nos círculos acadêmicos. Ele era um gênio rebelde que queria construir computadores que fossem suficientemente poderosos para permitir viajar no tempo. Você pode imaginar como um objetivo desses — em meados dos anos 50 — deve ter soado aos seus professores?

Desnecessário dizer que não foi levado a sério, e que foi orientado para se ater unicamente aos protocolos acadêmicos e que basicamente fizesse pesquisa séria. Fifteen chegou ao ACIO por uma aliança feita com o Bell Labs. De alguma forma o Bell Labs soube de sua genialidade e o contratou, mas ele rapidamente saiu fora do programa estabelecido pelo Bell Labs e começou a trabalhar em pesquisa sobre ”viagem no tempo”.

Sarah:

Por que ele estava tão interessado em viagem no tempo?

Dr. Neruda:

Ninguém sabe direito. E suas razões podem ter mudado ao longo do tempo. O objetivo acertado era desenvolver o Blank Slate Technology (N.T. Algo como “Tecnologia da Lousa Vazia”, ou seja, apagar tudo que é conhecido e aceito como verdade e recomeçar do zero) ou BST. BST é uma forma de viagem no tempo que possibilita reescrever a história através de “pontos de intervenção”. Pontos de intervenção são os centros de energias causais que criam um grande evento disseminador como a separação da União Soviética ou o programa espacial da NASA.

BST é a mais avançada tecnologia e, sem dúvida, quem estiver de posse do BST, pode se defender de qualquer agressor. E, como Fifteen costumava dizer, é a chave para a liberdade. Lembre-se sempre que o ACIO era a interface com tecnologias extraterrestres e como adaptá-las para a sociedade, assim como para aplicações militares. Nós fomos expostos a ETs e tomamos conhecimento dos seus objetivos. Alguns desses ETs deram um grande susto no ACIO.

Sarah:

Por quê?

Dr. Neruda:

Havia acordos entre nosso governo — especificamente o NSA — para cooperar com algumas espécies de ETs, comumente chamados de Greys, no sentido de mantê-los incógnitos e que pudessem fazer suas experiências biológicas secretamente. Esse acordo previa também um intercâmbio de tecnologia. Também havia um programa já desgastado de transferência de tecnologia, mas isso é outra história. . . Porém, nem todos os Greys estavam operando dentro de um programa unificado. Havia certos grupos de Greys que olhavam os humanos assim como olhamos animais nos laboratórios.

Eles estão abduzindo humanos e animais, e isso tem acontecido nos últimos 48 anos. . . estão fazendo experiências biológicas basicamente para determinar como modificar sua genética, a fim de torná-la compatível com a estrutura genética humana e animal. Seus interesses não são muito bem entendidos, mas se você aceitar o que dizem, o objetivo deles é perpetuar sua espécie, que está se aproximando da extinção, e temem que no seu sistema biológico falta o desenvolvimento emocional necessário para controlar as suas façanhas tecnológicas de uma maneira responsável.

Fifteen foi apresentado aos Greys já na sua função no ACIO, e eles queriam fazer um programa de transferência de tecnologia em grande escala, mas Fifteen rejeitou. Ele já tinha feito um acordo de TTP (Technology Transfer Program – Programa de Transferência de Tecnologia) com os Corteums, e também porque percebeu que os Greys estavam por demais fragmentados organizacionalmente para cumprir suas promessas. Além disso, a tecnologia dos Corteums era muito superior a dos Greys. . . talvez com exceção apenas da tecnologia de “implante de memória” e as tecnologias de genética híbrida.

No entanto, Fifteen e todo Grupo Labirinto, cuidadosamente consideraram uma aliança com os Greys, restrita apenas aos seus objetivos declarados. Fifteen não queria perder contato com o trabalho deles. . . então fizemos uma aliança que previa apenas modestas trocas de informações entre nós. Nós lhes permitiríamos acesso aos nossos sistemas de informações, no que dizia respeito às populações genéticas e à variedade de critérios que incluem comportamentos mentais, emocionais, e físicos, e eles nos forneceriam os resultados de suas pesquisas genéticas.

Os Greys, e a maioria dos extraterrestres, se comunicam com os humanos unicamente por uma forma de telepatia que nós chamamos de telepatia sugestiva, porque para nós parecia que se comunicavam tentando direcionar a conversa para um determinado objetivo. Em outras palavras, sempre tinham um objetivo definido, e nós nunca estávamos certos se estávamos sendo manipulados ou não nas conclusões finais. Acredito que era por isso que Fifteen não confiava nos Greys. Achava que eles usavam a comunicação para manipular os resultados na direção de seus próprios interesses. E por causa desta falta de confiança, Fifteen recusou fazer qualquer tipo de aliança ou TTP que fosse muito abrangente ou que tivesse ligação com nossas operações do ACIO ou do Grupo Labirinto.

Sarah:

Os Greys sabiam da existência do Grupo Labirinto?

Dr. Neruda:

Eu não acredito. De uma forma geral eles foram induzidos a pensar que os humanos não eram suficientemente espertos para manter seus objetivos em segredo. Nossa análise era que os Greys tinham tecnologias agressivas que lhes proporcionavam um falso senso de segurança sobre as fraquezas de seus inimigos. E eu não estou dizendo que nós éramos inimigos, mas nós nunca confiamos neles. E sem dúvida sabiam disso. Também sabiam que o ACIO tinha tecnologias e inteligências que eram superiores à maioria da população humana, e tinham até um certo respeito — talvez até mesmo medo — de nossas habilidades.

Porém, nós nunca lhes mostramos quaisquer de nossas tecnologias de ponta ou discutimos profundamente assuntos como cosmologia ou novos conceitos de física. Eles estavam claramente interessados em nossas informações e, sem dúvida, esse era o objetivo principal deles no que dizia respeito ao ACIO. Fifteen era a interface com os Greys, pois sentiam que ele tinha uma inteligência parecida com a deles. Os Greys olhavam Fifteen como se fosse o “CEO” (Chief Executive Officer – Presidente ou Alto Executivo) de nosso planeta.

Sarah:

Como Fifteen se tornou o líder do ACIO e do Grupo Labirinto?

Dr. Neruda:

Ele era o Diretor de Pesquisa em 1958, quando os Corteums tornaram-se conhecidos do ACIO. Nesta posição, ele era a escolha lógica para avaliar a tecnologia deles e determinar seu valor para o ACIO. Os Corteums instantaneamente simpatizaram com ele, e uma das primeiras decisões de Fifteen era utilizar nele próprio a tecnologia “acelerador de inteligência” que pertencia aos Corteums. Depois de mais ou menos três meses de experimentação (a maior parte desses fatos não estava nos seus relatórios enviados ao Diretor Executivo do ACIO da época), Fifteen teve uma grande e precisa visão de como criar BST.

O Diretor Executivo ficou amedrontado com a magnitude dos objetivos do programa BST de Fifteen e sentiu que desviaria muito dos recursos do ACIO para um programa de desenvolvimento de tecnologia que era duvidoso. Fifteen era um tanto quanto rebelde, a ponto de solicitar ajuda aos Corteums para estabelecer o Grupo Labirinto. Os Corteums estavam igualmente interessados em BST por razões muito semelhantes às de Fifteen. “A Chave da Liberdade”, como às vezes era chamado (BST), ficou estabelecido como sendo o objetivo principal do Grupo Labirinto, e os Corteums e Fifteen foram os primeiros membros. Durante os anos seguintes, Fifteen selecionou a nata da inteligência científica do ACIO para passar pelo mesmo programa do “acelerador de inteligência” que havia se submetido, com a intenção de desenvolver um grupo de cientistas que pudesse — em cooperação com os Corteums — desenvolver/inventar com sucesso o BST. O ACIO, na opinião de Fifteen, era muito controlado pela NSA e sentia que a NSA era imatura demais em sua liderança para, responsavelmente, disseminar tecnologias que ele sabia que seriam desenvolvidas como consequência do Grupo Labirinto. Assim, Fifteen praticamente conspirou para assumir o ACIO e foi ajudado pelos novos componentes do seu grupo.

Isto aconteceu alguns anos antes que eu me afiliasse ao ACIO como estudante e interno. Meu padrasto via com muita simpatia os objetivos de Fifteen e ajudou muito na sua colocação como o Diretor Executivo do ACIO. Houve um período de instabilidade quando essa transição aconteceu, mas depois de mais ou menos um ano, Fifteen estava firme no controle dos programas e objetivos do ACIO e do Grupo Labirinto.

O que eu disse anteriormente . . . que ele foi visto como o CEO do planeta. . . isso é essencialmente o que ele é. E, dos ETs que estão interagindo com a humanidade, somente o Corteum entende o papel de Fifteen. Ele tem uma visão excepcional, única, do projeto para a criação de BST, e está se cercando de recursos tecnológicos e humanos que viabilizarão o projeto.

Sarah:

Porque o BST é tão importante para Fifteen e o Grupo Labirinto?

Dr. Neruda:

O ACIO tem acesso a muitos textos antigos que contêm profecias para o mundo. Estes textos têm sido acumulados há séculos por uma rede de organizações secretas, das quais nós somos uma parte. Estes textos antigos não são conhecidos pelas instituições acadêmicas, imprensa, ou pela sociedade de uma forma geral; eles são bastante contundentes nas suas descrições para o que vai acontecer no século 21. Fifteen tomou conhecimento desses textos assim que se tornou Diretor de Pesquisa do ACIO, e esse conhecimento somente aumentou seu desejo de desenvolver o BST.

Sarah:

O que eram essas profecias e quem as fez?

Dr. Neruda:

As profecias foram feitas por uma variedade de pessoas que são, na sua maior parte, desconhecidas ou anônimas, tanto que se lhe dissesse seus nomes você provavelmente não os reconheceria. Como você pode ver, “viagem no tempo” pode ser realizada pela alma em um determinado nível observacional. . . quer dizer, certos indivíduos podem se mover para o reino que chamamos de “tempo vertical” e ver eventos futuros com grande clareza, mas são impotentes para mudá-los. Também há aquelas pessoas que, em nossa opinião, entram em contato com os Wingmakers e que fornecem mensagens sobre o futuro, as quais são registradas em pinturas simbólicas ou idiomas extintos como Sumeriano, Maia e Chakobsan. As mensagens ou profecias que eles fizeram, tinham várias linhas ou temas consistentes do que estava para acontecer no início do século 21, por volta do ano 2011. A mais importante dessas profecias era a infiltração de uma raça alienígena nos principais governos do mundo, inclusive na ONU. Esta seria uma raça de predadores com tecnologias extremamente sofisticadas que os permitiriam se integrar com as espécies humanas. Quer dizer, eles poderiam se mostrar como humanoides, mas, na verdade eles seriam uma mistura de humano e androide.

Foi profetizado que essa raça alienígena estabeleceria um governo mundial e passaria a comandá-lo (N.T. os Iluminattis?). Isto era para ser o maior desafio para a inteligência coletiva da humanidade e sua sobrevivência. Estes textos são mantidos fora do alcance do público porque provocariam pânico, comportamentos apocalípticos e paranoia em massa. . .

Sarah:

Você está dizendo o que acho que está dizendo? Que aqueles profetas anônimos, Deus sabe onde e quando, tiveram uma visão de nosso futuro sendo dominado por uma raça de robôs? Você percebe como. . . como isso parece incrível?

Dr. Neruda:

Sim. . . Eu sei que parece incrível. . . mas há versões desta mesma profecia em nossos textos religiosos, somente que a raça alienígena é retratada como “anticristo”; como se essa raça fosse a personificação de Lúcifer. Esse tipo de profecia era aceita por aqueles que guardavam esses textos, e permitiam sua divulgação, todavia eliminando a parte sobre a raça alienígena.

Sarah:

Por quê? E quem exatamente está censurando o que nós podemos ou não podemos ler? Você está sugerindo que há um comitê editorial secreto que censura os livros antes de sua publicação?

Dr. Neruda:

Este é um assunto muito complicado e eu levaria um dia inteiro falando sobre a estrutura geral desse controle de informação. A maioria das principais bibliotecas do mundo tem coleções de documentos que não estão disponíveis ao público em geral. Somente sábios/cientistas estão autorizados a ver esses materiais, e normalmente só no próprio local. Da mesma forma, há manuscritos que são controvertidos e teorias postuladas que são frontalmente diferentes dos nossos atuais sistemas de crenças. Estes manuscritos ou escritos foram excluídos por uma variedade de fontes, inclusive o Vaticano, universidades, governos, e várias outras instituições.

Esses escritos são procurados por organizações secretas que têm como missão, colecionar e reter essas informações. Estas organizações são muito poderosas e muito bem capitalizadas. Elas podem comprar estes manuscritos originais por uma quantia relativamente pequena. As pessoas são levadas a acreditar que a maior parte dos escritos são enganosos, então as livrarias se desfazem deles fazendo uma doação ou vendendo por um valor insignificante. Também, a maioria deles são originais que nunca foram publicados, mesmo porque sua origem é anterior ao prelo.

Há uma rede de organizações secretas que está livremente conectada através do mercado financeiro e aos seus interesses em negócios mundanos. Eles geralmente são centros de poder para os sistemas monetários dentro dos seus respectivos países, e são uns elitistas de primeira grandeza. O ACIO é afiliado a essa rede apenas porque é considerado como tendo a melhor tecnologia no mundo, e esta tecnologia pode ser utilizada para ganhos financeiros através da manipulação do mercado.

Como um comitê editorial. . . não, esta rede secreta de organizações não revisa livros antes da publicação. Seus objetivos são exclusivamente em manuscritos antigos e textos religiosos. Eles têm um interesse muito grande em profecias porque eles acreditam no conceito de tempo vertical e têm um verdadeiro interesse em conhecer as mudanças macro-ambientais que podem afetar a economia. Para a maioria deles, o único jogo neste planeta que vale a pena é aumentar cada vez mais sua riqueza e poder, por meio de uma manipulação muito bem orquestrada das variáveis chaves que regem a economia de nosso mundo.

Sarah:

Assim, se eles são tão espertos quanto ao futuro, e acreditam nessas profecias, o que estão fazendo para ajudar a nos proteger desses invasores “alienígenas”?

Dr. Neruda:

Eles ajudam colocando dinheiro no ACIO. Essas organizações como um todo tem uma riqueza enorme. Muito mais que a maioria dos governos pode imaginar. O ACIO lhes proporciona a tecnologia para manipular o mercado financeiro e aumentar suas riquezas em bilhões de dólares todos os anos. Eu mesmo não faço a menor ideia da extensão da riqueza deles. O ACIO também recebe fundos com a venda de suas tecnologias adaptadas para estas organizações, para sua própria segurança e proteção. Nós inventamos os melhores sistemas de segurança do mundo que são indetectáveis e inexpugnáveis para organizações como a CIA e o antigo KGB.

A razão que eles financiam o ACIO é porque acreditam que Fifteen é o homem vivo mais brilhante que existe e estão plenamente conscientes do seu objetivo de desenvolver o BST. Eles veem esta tecnologia como a última proteção contra a profecia e para continuar controlando a economia mundial e nacional. Eles também sabem da posição estratégica de Fifteen com tecnologias alienígenas e esperam que com sua genialidade, e as tecnologias alienígenas que o ACIO está assimilando, que o BST seja desenvolvido antes que a profecia aconteça.

Sarah:

Mas por que o súbito interesse na cápsula do tempo dos Wingmakers? Como isso funciona no caso do BST?

Dr. Neruda: Inicialmente, nós não entendíamos a conexão entre o projeto Ancient Arrow e o BST. Você tem que entender que a cápsula do tempo é uma coleção de 23 câmaras literalmente esculpidas em uma parede dentro de um canyon, no meio do nada, a 80 milhas a nordeste do Canyon Chaco no Novo México. Sem dúvida, é a mais incrível descoberta arqueológica de todos os tempos. Se fosse permitido aos cientistas examinarem este local, com todos seus artefatos intatos, eles ficariam estupefatos com esta descoberta fantástica.

Nossas suposições preliminares eram que este local era uma cápsula do tempo abandonada por uma raça extraterrestre que tinha visitado a terra no 8º século. Mas não podíamos entender por que a arte representava tão claramente a Terra, se era uma cápsula do tempo. A única conclusão lógica era que representava uma versão futura da humanidade. Mas não tínhamos certeza disso até que entendemos como acessar o disco ótico e traduzimos o primeiro grupo de documentos do disco.

Assim que compreendemos como os Wingmakers gostariam de ser entendidos, nós começamos a testar suas pretensões analisando as pinturas, poesia, música, filosofia, e artefatos que estavam dentro das câmaras. Esta análise nos deu certeza que eram autênticos, o que significava que eles não só eram viajantes do tempo, mas que também tinham uma forma de BST. . .

Sarah:

Por que vocês assumiram que eles tinham o BST?

Dr. Neruda:

Nós acreditamos que levaram pelo menos dois meses para criar a cápsula do tempo. Isto teria exigido que abrissem e mantivessem aberta uma janela no tempo e fisicamente operassem dentro de um prazo determinado. Esta é uma exigência fundamental para BST. Além disso, é necessário ser capaz de selecionar “os pontos de intervenção” com precisão, tanto em termos de tempo como de espaço. Nós acreditamos que eles tinham esta capacidade, e provaram isso com sua cápsula do tempo.

Além disso, os artefatos tecnológicos que deixaram quando foram embora, eram evidências de uma tecnologia tão avançada que nem sequer podíamos entendê-la. Nenhuma das raças extraterrestres que nós conhecíamos tinha tecnologias tão avançadas que não pudéssemos investigá-las, assimilá-las, e consequentemente utilizá-las. As tecnologias abandonadas no local do Ancient Arrow eram totalmente enigmáticas e inacessíveis às nossas sondagens. Nós as considerávamos tão avançadas, que achávamos ser, literalmente, sem sentido e inúteis, o que pode até parecer estranho, mas é um sinal claro de uma tecnologia extremamente avançada.

Sarah:

Então vocês concluíram que os Wingmakers tinham o BST, mas como vocês imaginaram que iriam ter acesso ao conhecimento deles?

Dr. Neruda:

Nós não sabíamos, e até hoje, a resposta para essa pergunta é muito relativa. O ACIO colocou seus melhores recursos nesse projeto por mais de quatro anos. Eu levantei uma hipótese que a cápsula do tempo era um dispositivo de comunicação codificado. Comecei a especular que quando havia um esforço para se interagir com as várias “pinturas simbólicas” e se aprofundar na arte e filosofia da cápsula do tempo, isso afetava o sistema nervoso central de tal forma que aumentava a “inteligência fluida”.

Isso era, em minha opinião, a finalidade básica da cápsula do tempo que funcionava como um propulsor da “inteligência fluida” de tal forma, que o BST poderia não só ser desenvolvido, mas também utilizado. . .

Sarah:

Me perdi. Qual é a relação entre BST e inteligência fluida?

Dr. Neruda:

BST é uma forma específica de viagem no tempo. A ficção científica trata viagem no tempo como se fosse algo relativamente fácil para projetar e desenvolver, e que seria em apenas uma dimensão. Viagem no tempo é tudo menos uno-dimensional. Mesmo os Corteums e os Greys que tem uma tecnologia muito avançada, ainda têm que produzir algo equivalente ao BST. Eles são capazes de viajar no tempo na sua forma natural, mas não conseguem interagir no tempo em que estão viajando. Quer dizer, eles podem voltar no tempo, mas uma vez lá, não podem alterar os eventos da época, pois permanecem passivos, apenas como meros observadores.

O Grupo Labirinto conduziu sete viagens no tempo nos últimos 30 anos. Um resultado claro destes testes é que a pessoa que faz a viagem no tempo é uma variável integrante para a tecnologia usada na viagem. Em outras palavras, a pessoa e a tecnologia precisam combinar simbioticamente. O Grupo Labirinto, por tudo que se sabe, já possui BST, mas falta o “viajante”, equivalente a um astronauta capaz de utilizar a tecnologia em tempo real, de forma adequada e que também possa fazer ajustes precisos, que são fundamentais para o BST.

O Grupo Labirinto nunca considerou seriamente o elemento humano para o BST e sua importância para a própria tecnologia. Havia alguns de nós que estavam envolvidos nos índices da tradução dos Wingmakers, que começaram a sentir que a natureza da cápsula do tempo era aumentar a inteligência fluida e ativar inputs sensoriais novos que eram críticos para a experiência de BST.

Sarah:

Mas eu ainda não entendi o que foi que o levou a essa conclusão?

Dr. Neruda

Quando nós tínhamos traduzido as primeiras 30 páginas de texto do disco ótico, aprendemos algumas coisas interessantes sobre os Wingmakers e sua filosofia. Por exemplo, eles afirmavam que a adaptação dos humanos à terceira dimensão e aos cinco sentidos, é a razão de estarmos usando apenas uma pequena fração de nossa inteligência. Eles dizem que a cápsula do tempo seria a ponte entre os 5 sentidos e a 3ª dimensão, para o domínio da multidimensionalidade e 7 sentidos. Em minha opinião, eles estavam dizendo que para aplicar BST, o viajante precisava dominar a multidimensionalidade e 7 sentidos. Caso contrário, BST era o camelo proverbial que não passava pelo buraco da agulha. . . ou em outras palavras. . . impossível. . .

Sarah:

Para mim isso parece plausível, mas por que era tão difícil para o ACIO acreditar nisso?

Dr. Neruda:

Na realidade quem tomou essa iniciativa foi o Grupo Labirinto e não o ACIO. Estou fazendo esta distinção apenas para ser preciso, e não para corrigir sua pergunta. Para Fifteen, era difícil acreditar que uma cápsula do tempo pudesse ativar ou servir como uma ponte para alguém se tornar um “viajante do tempo”. Isso parecia uma possibilidade muito remota. Ele sentia que a cápsula do tempo poderia conter a tecnologia que habilitaria o BST, mas não acreditava na possibilidade de ser uma mera experiência educacional ou que estivesse relacionado com o desenvolvimento.

Outro resultado da imersão no conteúdo da cápsula do tempo, foi a descoberta de um senso de lealdade à filosofia dos Wingmakers e da atitude perante a vida. Percebi que estava me tornando cada vez menos centrado na tecnologia e cada vez mais focado na espiritualidade. Era como se eu estivesse sendo levado por seus ensinamentos, mas não sei explicar a razão. Não sei por que, mas comecei “afrouxar” minha objetividade, inerente a um pesquisador, e comecei a me sentir um advogado dos Wingmakers.

Sarah:

O que quer dizer com advogado?

Dr. Neruda:

Somente que eu simpatizava com os ensinamentos/programa dos Wingmakers.

Sarah:

E o que era. . . ou mais precisamente, quais eram os objetivos ou programa deles na sua opinião?

Dr. Neruda:

Em minha opinião, o objetivo deles é ativar, através de suas cápsulas do tempo, uma nova consciência que viabiliza o BST. Eu acredito que os Wingmakers estão tentando nos ajudar a desenvolver nossa consciência… nossas habilidades humanas. . . assim nós estaríamos aptos para utilizar BST com sucesso, como uma arma defensiva. Mas, de uma maneira geral, eu penso que esta nova consciência é, por si só, uma arma defensiva.

Sarah:

Mas se os Wingmakers são viajantes do tempo, de posse do BST, por que eles mesmos não podem lidar com esses alienígenas hostis em 2011?

Dr. Neruda:

Eu não sei. Acredite-me, eu tenho pensado muito nisso, assim como o pessoal que trabalha no projeto. Talvez BST não seja sua preocupação básica para nós, mas sim, nos ajudar a nos movermos da 3ª dimensão/5 sentidos, para uma mais potente consciência multidimensional/7 sentidos. Talvez eles não possam acessar os “pontos de intervenção”, por que lhes falta alguma informação decisiva. Ou talvez por que não vem essa necessidade, considerando que já tenhamos solucionado esse problema em 2011.

Tudo que sei é que temos por volta de 6 hipóteses diferentes, e que não temos dados suficientes para tirarmos uma conclusão. Tenha em mente que apenas 7% do texto do disco ótico foram verificados e traduzidos para o inglês. Ainda estão faltando muitas informações para o ACIO para que se possa entender a verdadeira natureza das cápsulas do tempo e as motivações dos Wingmakers.

Sarah:

Vamos fazer um intervalo para um café e depois retomamos a entrevista. Tudo bem?

Dr. Neruda:

Tudo bem.

(Intervalo de 10 minutos)

Sarah:

Durante o intervalo eu lhe perguntei sobre a rede de organizações secretas da qual o ACIO faz parte. Você pode falar sobre isso e também sobre quais são os objetivos dessas organizações?

Dr. Neruda:

Há muitas organizações que se mostram abertas exteriormente, no entanto interiormente são secretas. Em outras palavras, elas têm um programa externo que prevê a valorização de seus empregados, de seus membros, e da imprensa, mas também tem um programa de trabalho secreto e muito bem guardado, que somente a nata da organização tem conhecimento. Os que os circundam ou a “sociedade protetora”, como eles dizem, simplesmente são uma cortina que oculta os reais objetivos dessas organizações.

O FMI, Comitê de Relações Exteriores (FRC), NSA, KGB, CIA, Banco Mundial, e o Federal Reserve são todos exemplos destas estruturas organizacionais. Seus principais executivos estão entrelaçados, unidos no sentido de formar uma sociedade elitista e secreta, com sua própria cultura, economia e sistema de comunicação. Estes são os mais poderosos e ricos que juntaram forças para manipular o mundo político, os sistemas econômico e social, a fim de facilitar seus próprios objetivos.

Até onde sei, seus objetivos primários estão relacionados com o controle da economia mundial e seus recursos vitais, assim como petróleo, ouro, reservas de gás, platina, diamantes, etc. Esta rede secreta tem utilizado tecnologia do ACIO com a finalidade de garantir o controle da economia mundial. Eles estão bem no meio de um processo de projetar uma economia mundial integrada, baseada em uma moeda digital. Essa infraestrutura está montada, mas está levando mais tempo que se imaginava para a implementação, por causa da resistência de forças competitivas que não entendem a natureza exata dessas organizações secretas, mas intuitivamente sabem que existem. Essas forças competitivas geralmente estão relacionadas com empresas e políticos que estão engajados com essa transição para uma economia digital globalizada, mas que querem ter algum controle no desenvolvimento da infraestrutura, e devido ao seu peso e posição no mercado, podem exercer uma influência significativa nessa rede secreta.

A única organização que eu tenho conhecimento que é totalmente independente em seus objetivos, e, portanto a mais poderosa organização ou organização alfa, é o Grupo Labirinto. E está nessa posição por possuírem tecnologias de ponta (em estado puro), e também pelo nível de inteligência de seus membros. Todas as outras organizações — quer façam parte dessas redes de organizações secretas ou de corporações multinacionais poderosas — não controlam a execução de seus programas/objetivos. Basicamente elas estão fechadas em uma batalha competitiva.

Sarah:

Mas se tudo isso realmente for verdade, então é Fifteen que está no comando dessa rede secreta?

Dr. Neruda:

Não. Ele não está interessado nos programas/objetivos dessa rede secreta. Ele se aborrece com isso. Ele não tem nenhum interesse em poder ou dinheiro. Sua única missão e que o atrai, é construir o BST para impedir os ataques dos alienígenas hostis que foram profetizados durante 12.000 anos. Ele acredita que a única missão que vale a pena é desenvolver o considerável poder intelectual do Grupo Labirinto, que ele considera como sendo a última arma de defesa ou a Chave da Liberdade. Ele está convencido que somente o Grupo Labirinto tem condições de fazer isso antes que seja tarde demais.

Você tem que lembrar que o Grupo Labirinto é composto de 118 pessoas e aproximadamente 200 Corteums. A habilidade intelectual deste grupo, concentrados na missão de desenvolver o BST antes que os alienígenas tomem posse da Terra, é na verdade um empreendimento notável que faz com que o Projeto Manhattan (N.T: Mega projeto de desenvolvimento da Bomba Atômica que envolveu centenas de cientistas americanos e estrangeiros nos USA) pareça ser uma brincadeira de criança. Talvez eu esteja exagerando um pouco para mostrar a grandeza do projeto. . . mas é que estou tentando deixar claro que Fifteen está conduzindo um projeto, que de longe é o mais crítico que qualquer outra coisa que foi feita na história da humanidade.

Sarah:

Assim, se Fifteen está conduzindo seus próprios programas/objetivos, da forma como você diz, por que então você abandonou essa organização?

Dr. Neruda:

O ACIO tem uma tecnologia de implante de memória que pode eliminar recordações selecionadas com precisão cirúrgica. Por exemplo, esta tecnologia poderia eliminar sua lembrança desta entrevista sem subtrair qualquer outra recordação antes ou depois dela. Você simplesmente sentiria que algo estaria faltando, mas nada mais seria lembrado. Intuí que eu seria um candidato para passar por esse procedimento devido meu comportamento pró Wingmakers. Em outras palavras, eu era um simpatizante da cultura deles, de sua filosofia e missão — daquilo que conheci. Isso me tornou um risco potencial para o projeto. Na verdade o Grupo Labirinto, realisticamente, temia por seus próprios membros, em função de seus altíssimos níveis de inteligência e conhecimentos.

Isso levava a um permanente estado de paranoia, o que significava que a tecnologia era utilizada para garantir submissão ao programa de Fifteen. A maioria destas tecnologias eram agressivas, invasivas, e espontaneamente os membros do Grupo Labirinto se submetiam a elas a fim de mais eficazmente combater a paranoia. Vários meses atrás eu parei de utilizá-las, primeiro porque eu queria sentir a reação de Fifteen e depois por que estava cansado da paranoia.

Como eu estava fazendo isso, ficou óbvio para mim que as suspeitas estavam crescendo e simplesmente era uma questão de tempo para que pedissem para me sujeitar à terapia de memória. O que eu tinha aprendido com a cápsula do tempo dos Wingmakers não é algo que eu queira esquecer. Eu não quero perder essa informação. Tornou-se uma parte central do que eu acredito e de como quero levar a minha vida.

Sarah:

Você não poderia simplesmente desertar e não procurar um jornalista que provavelmente iria querer publicar essa história? Eu quero dizer, você simplesmente não poderia ter ido para uma ilha e viver sua vida e nunca falar sobre a existência do Grupo Labirinto e dos Wingmakers?

Dr. Neruda:

Você não entende. . . o Grupo Labirinto é intocável. Eles não têm medo sobre o que eu possa divulgar para a imprensa. A única preocupação deles é o terrível precedente da deserção. Eu sou o primeiro. Ninguém os abandonou anteriormente. E o medo deles é que se eu deserto e escapo com sucesso, outros também irão. E uma vez isso acontecendo, a missão fica comprometida e BST pode nunca acontecer.

Fifteen e seus Diretores levam sua missão muito seriamente. Eles são fanáticos, o que pode ser bom ou mau. Bom no sentido que eles são focados e trabalham duro para desenvolver BST, e ruim no sentido que o fanatismo cria paranoia. Minhas razões por procurar um jornalista como você e compartilhar esse conhecimento é que eu não quero que a cápsula do tempo dos Wingmakers permaneça desconhecida da humanidade. Eu acho que o seu teor deva ser compartilhado. Eu acredito que esse era o propósito deles.

Sarah:

Isto parecerá como uma pergunta estranha, mas por que os Wingmakers esconderiam a cápsula do tempo e codificariam seu conteúdo de forma extraordinariamente complexa, se eles queriam compartilhar isso com a humanidade? Veja. . . se um cidadão comum tivesse achado esta cápsula do tempo. . . ou até mesmo um laboratório do governo, qual a chance que teriam para decifrá-la e acessar o disco ótico?

Dr. Neruda

Na realidade não é uma pergunta estranha. Nós perguntamos isso a nós mesmos. Parecia claro ao Grupo Labirinto que nós, ou seja, o próprio Grupo Labirinto, tinha sido a organização escolhida para abrir o disco ótico. Para responder sua pergunta diretamente, tivesse a cápsula do tempo sido descoberta por outra organização, as chances seriam muito remotas que o disco ótico fosse acessado. De alguma maneira, essa coincidência — que a cápsula do tempo tenha terminado nas mãos do Grupo Labirinto — parece ser um processo predeterminado. E até mesmo Fifteen concordou com essa avaliação.

Sarah:

Então Fifteen achava que os Wingmakers tinham selecionado o Grupo Labirinto para decidir o destino do conteúdo da cápsula do tempo?

Dr. Neruda:

Sim.

Sarah:

Então não seria razoável assumir que Fifteen quisesse aprender mais sobre o conteúdo da cápsula do tempo antes de liberar isso para o público através da NSA ou alguma outra agência do governo?

Dr. Neruda:

Não. É duvidoso que Fifteen liberasse qualquer informação sobre o projeto Ancient Arrow, a quem quer que fosse, fora do ACIO. Ele não é daqueles que compartilha informações que sente ser de propriedade do Grupo Labirinto, principalmente se tem qualquer coisa a ver com BST.

Sarah:

E agora que você fez essas declarações, isso não vai afetar o ACIO? Alguém não vai começar a fazer perguntas, a escarafunchar procurando respostas?

Dr. Neruda:

Talvez. Mas eu sei o suficiente sobre o sistema de segurança deles para afirmar que nenhuma investigação política irá encontrá-los. E não há maneira das redes secretas que mencionei anteriormente, exercerem qualquer tipo de influência sobre eles; eles estão completamente endividados com o ACIO no que se refere a tecnologias que lhes permitem manipular a economia. Eles. . . o ACIO e o Grupo Labirinto são, como eu disse antes, intocáveis. A única preocupação deles será a deserção. . . a perda de “capital intelectual”.

Sarah:

Que efeito terá sua deserção no ACIO ou o no Grupo Labirinto?

Dr. Neruda:

Muito pequeno. A maioria de minhas contribuições com respeito à cápsula do tempo foi completada. Há alguns outros projetos que têm que a ver com tecnologias de codificação que eu desenvolvi e que terão um impacto mais significativo para eles.

Sarah:

Você poderia falar mais sobre os Wingmakers e quem você acha que eles são ou representam?

Dr. Neruda:

Eu não sei quem eles são, mas se apresentam como humanos, viajantes do tempo de meados do 28º século. Eles poderiam muito bem ser a versão futura do Grupo Labirinto, ou alguma outra organização muito poderosa. Eles parecem ter uma subcultura muito bem integrada, a ponto de seu idioma ser claramente uma combinação de muitos idiomas extintos, os quais eles só poderiam ter conhecimento se tivessem acesso aos sistemas de informação do ACIO, ou definitivamente eram viajantes do tempo. . . ou ambos, eu suponho.

Assumindo que eles estão se apresentando corretamente, eles são tecnologicamente muito avançados. O Grupo Labirinto garante que BST é a tecnologia imaginável mais avançada que pode existir. Qualquer um que possuí-la e puder utilizá-la com sucesso, estará claramente mais avançado que nossa atual cultura humana ou de qualquer cultura extraterrestre que temos contato atualmente.

Sarah:

Mas se os Wingmakers são tecnologicamente tão avançados, por que cápsulas do tempo? Por que simplesmente não aparecem um dia e dizem o que querem compartilhar? Por que esse jogo de esconde-esconde com cápsulas do tempo?

Dr. Neruda:

Seus motivos não são muito claros. Eu penso que plantaram essas cápsulas do tempo como uma forma de trazer cultura e tecnologia do seu tempo para o nosso. E decidiram fazer isso deixando para trás essas estruturas milagrosas ou cápsulas do tempo que, uma vez descobertas, conduziriam as pessoas a uma nova filosofia ou a outro nível de entendimento. Acredito que estejam interessados em nossa perspectiva filosófica assim como na nossa descoberta de BST. Talvez até mais.

Por que razão eles não aparecem e nos dão a informação. . . isso eu acredito que seja da personalidade deles. Eles criaram sete cápsulas do tempo e as colocaram em várias partes do mundo. Acredito que esta seja uma parte de um plano maior ou estratégia para atrair nossos intelectos e espíritos de tal forma como nunca foi feito antes. Demonstrar como a arte, cultura, ciência e espiritualidade, como todas estas coisas estão conectadas. Eu acredito que querem que nós descubramos isso. . . não é para ser contado.

Se simplesmente chegassem aqui na sua sala e anunciassem que eram os Wingmakers do 28º século, suspeito que você ficaria pasma com a personalidade deles, com suas características físicas e como é a vida no tempo deles. Isso assumindo que você acreditasse neles. Os aspectos que gostariam de comunicar — cultura, arte, tecnologia, filosofia, espiritualidade — se perderiam no fenômeno da presença deles.

Também, no texto que eu tinha traduzido, era aparente que os Wingmakers tinham viajado no tempo em muitas ocasiões. Eles interagiram com pessoas de muitos tempos diferentes e se auto denominaram Portadores de Cultura. Eles provavelmente foram confundidos com anjos ou até mesmo deuses. Por tudo que sabemos, são frequentes as referências a eles em textos religiosos.

Sarah:

Então você acha que eles querem que essas cápsulas do tempo sejam compartilhadas com toda humanidade?

Dr. Neruda:

Você quer dizer os Wingmakers?

Sarah:

Sim.

Dr. Neruda:

Eu não sei com certeza absoluta. Mas penso que deveriam ser divulgadas. Pessoalmente não tenho nada a ganhar passando essa informação para o público em geral. Vai contra tudo para o que fui treinado e, no mínimo, me coloca em risco e acaba com meu estilo de vida irreparavelmente.

Para mim, a cápsula do tempo do Ancient Arrow é a maior descoberta na história da humanidade. Descobertas desta magnitude deveriam ser de domínio público. Não deveriam ser egoisticamente escondidas e retidas pelo ACIO ou qualquer outra organização.

Sarah:

Então por que essas descobertas e toda situação com os ETs não são reveladas ao público?

Dr. Neruda:

As pessoas que têm acesso a essas informações gostam de se sentir únicas e privilegiadas. Essa é a psicologia das organizações secretas e por que elas prosperam. Informação privilegiada é o alimento dos elitistas. Proporcionam-lhes uma sensação de poder, e o ego humano adora se alimentar de poder.

Eles nunca confessariam isso, mas o fenômeno do contato com ETs e outros mistérios, ou fenômenos paranormais, é extremamente atraente e de interesse vital para qualquer um que tem uma natureza curiosa. Particularmente os políticos e cientistas. E mantendo estes assuntos privadamente e guardando-os a sete chaves sob uma aura de segredo, cria-se uma sensação de frisson que falta na maioria de outras atividades.

Assim, veja você Sarah, o frisson do segredo é muito viciador. Agora, claro que a razão que eles diriam que o público não deveria ficar sabendo, é que é um problema de segurança nacional, estabilidade econômica e ordem social. E até certo ponto, eu acho que há uma certa verdade nisso. Mas não é a verdadeira razão.

Sarah:

Nosso Presidente sabe sobre os ETs?

Dr. Neruda:

Sim.

Sarah:

O que ele sabe?

Dr. Neruda:

Ele sabe sobre os Greys. Ele sabe sobre bases de ETs que existem em planetas dentro de nosso sistema solar. Ele sabe sobre os marcianos. . .

Sarah:

Meu Deus, você agora não vai me dizer que aqueles homenzinhos verdes marcianos realmente existem!

Dr. Neruda:

Se eu te contasse o que sei sobre a situação dos ETs, tenho medo de perder minha credibilidade com você. Acredite-me, a realidade da situação de ETs é muito mais complexa e dimensional e ficaria a noite inteira falando desse assunto e ainda seria muito superficial, e o que é pior, provavelmente você não acreditaria. Dessa forma vou lhe dizendo verdades parciais, e serei cuidadoso na escolha das palavras.

Os marcianos são uma raça de humanoides e tem a mesma cadeia genética que nós. Eles vivem em bases subterrâneas dentro de Marte, e sua população é pequena. Alguns já imigraram para terra, e com alguns ajustes superficiais na aparência física deles, passariam tranquilamente por um humano.

O Presidente Clinton tem conhecimento desses fatos e tem avaliado alguns caminhos para a comunicação com os ETs. Até hoje tem se usado uma forma de telepatia. Todavia esta não é uma forma confiável de comunicação, principalmente na cabeça de nossos militares. Virtualmente todo rádio telescópio no mundo tem sido usado, pelo menos uma vez ou outra, para comunicação com os ETs. Isso distorce um pouco os resultados, mas tem tido algum sucesso, e nosso Presidente está inteirado disso.

Sarah:

Então Clinton está envolvido na rede secreta que você mencionou anteriormente?

Dr. Neruda:

Não conscientemente. Mas, sem dúvida é muito influente, e é tratado com grande cuidado pelos operadores de alto nível dentro da rede.

Sarah:

Então, você está dizendo que ele é manipulado?

Dr. Neruda:

Depende de sua definição de “manipulação”. Ele pode tomar qualquer decisão que deseja, no final das contas, tem o poder para fazer ou influenciar todas as decisões relativas à segurança nacional, estabilidade econômica, e ordem social. Mas ele geralmente busca contribuições de seus conselheiros. E o pessoal operativo de alto nível da rede secreta, aconselha seus conselheiros. A rede, e seus operadores, raramente se mantêm perto do poder político porque seriam uma isca fácil para a mídia, e eles desdenham a avaliação da imprensa e do público em geral.

Portanto, Clinton não é manipulado, mas simplesmente aconselhado. As informações que ele recebe, são, às vezes, adulteradas para conduzir suas decisões na direção que a rede sente que é mais benéfica para seus membros. Então, de acordo com a extensão dessas informações adulteradas, acho que poderia dizer que o Presidente é manipulado. Seu tempo é muito precioso e também pouco para checar os fatos e avaliar com profundidade os planos alternativos, por isso é que os conselheiros são tão importantes e influentes.

Sarah:

Certo, portanto ele é manipulado — pelo menos pela minha definição. Isto também está acontecendo com outros governos, como por exemplo, Japão e Grã Bretanha?

Dr. Neruda:

Sim. Esta rede não é só nacional ou até mesmo global, se estende a outras raças e espécies. Assim sua influência é bastante abrangente, assim como são as influências contrárias. É uma rua de duas mãos. Como eu disse antes, o Grupo de Labirinto trabalha em cima de um programa que é totalmente independente, e sua meta, é o aval para sua independência. . . embora com toda honestidade, não haja nada que alguém pudesse fazer para impedi-los. A única possível exceção seriam os Wingmakers.

Sarah:

Portanto os governos do mundo inteiro estão sendo manipulados por esta rede secreta de organizações. . . quem são essas organizações. . . você mencionou algumas delas, mas quais são as demais? A máfia está envolvida?

Dr. Neruda:

Eu poderia nomear a maioria delas, mas com qual objetivo? A maioria você não reconheceria ou não encontraria referência. Elas são como o Grupo Labirinto. Você alguma vez ouviu falar disso antes? Claro que não. Nem sequer a administração atual do NSA tem conhecimento do ACIO. Uma vez, eles souberam. Mas isso foi mais de 35 anos atrás, e de alguém de fora da organização, mas ainda eles mantêm uma aliança com a rede para informações secretas e privilegiadas.

E absolutamente não há nenhuma influência da máfia ou do crime organizado nessa rede. A rede usa o crime organizado em alguns casos como uma proteção, mas crime organizado opera por intimidação, não em ações secretas. Seus chefes possuem inteligência comum e estão associados a sistemas de informações que são obsoletos, portanto não-estratégicos. A rede do crime organizado é uma versão muito menos sofisticada do que a rede da qual estou falando.

Sarah: Certo, voltemos aos Wingmakers por um momento. . . e peço desculpas por minhas perguntas difusas. É que são tantas coisas que eu gostaria de saber que sinto certa dificuldade em permanecer no assunto do projeto Ancient Arrow.

Dr. Neruda:

Você não precisa se desculpar. Eu entendo como isso deve soar em você. Eu ainda estou bem acordado, portanto, você não tem que se preocupar com o tempo.

Sarah:

Certo. Falemos um pouco sobre suas impressões ou insights, sobre a filosofia e a cultura dos Wingmakers.

Dr. Neruda:

Em primeiro lugar, novamente eu gostaria de lembrá-la que só uma fração de suas obras foi traduzida. Portanto, seja lá qualquer insight que eu possa ter, está limitado por uma compreensão parcial — no melhor dos casos — de sua cultura e filosofia. Gostaria de lembrá-la ainda que os Wingmakers podem não representar toda a cultura e filosofia de seu tempo. Nossa interpretação era que eles representavam um segmento ou subcultura do tempo deles.

Com essas qualificações, eu diria que os Wingmakers têm cerca de 750 anos adicionais de pensamento evolutivo. Nós presumimos que os humanos dessa época são membros ativos da Federação de nossa galáxia…

Sarah:

O que é a Federação. . . Eu nunca tinha ouvido falar sobre isso antes?

Dr. Neruda:

Cada galáxia tem uma Federação ou uma organização confederada que inclui todas as formas de vida senciente em todo planeta dentro da galáxia. Seria o equivalente à ONU da galáxia. Essa Federação tem tanto membros convidados como membros observadores. Membros convidados são aquelas espécies que conseguiram se comportar de uma maneira responsável como administradores de seu planeta e que combinam tecnologia, filosofia, e cultura que os permite se comunicarem com uma entidade global que tem um programa unificado.

Membros observadores são espécies que estão fragmentadas e ainda estão brigando entre si por terra, poder, dinheiro, cultura, e por um mundo de outras coisas que lhes impedem de formar um governo mundial unificado. A raça humana no planeta terra pertence a esse tipo de espécie, e por enquanto, simplesmente é observada pela Federação, mas não é convidada para seus sistemas político e econômico.

Sarah:

Você está dizendo que nossa galáxia tem uma forma de governo e um sistema econômico?

Dr. Neruda: Sim, mas se falarmos sobre isso perderemos de vista o assunto Wingmakers, que gostaria de compartilhar com você.

Sarah:

Peço desculpas por sair do assunto. Mas é que é muito incrível para ignorar. Se há uma Federação cooperativa, de espécies inteligentes, por que não poderiam se ocupar desses alienígenas hostis no ano 2011 ou pelo menos nos ajudar?

Dr. Neruda:

A Federação não se intromete com as espécies seja lá de que tipo for. Na verdade é uma força auxiliar e não um governo com uma presença militar. Quer dizer, eles observarão e ajudarão com sugestões, mas não intervirão em nosso favor.

Sarah:

É como se fosse o Prime Directive retratado no Star Trek?

Dr. Neruda:

Não. Está mais para um pai que quer que seus filhos aprendam como “se virar sozinhos” e dessa forma contribuírem mais para a família.

Sarah:

Mas se uma raça hostil tomar a terra, isso não afetaria a Federação?

Dr. Neruda:

Sem dúvida. Mas a Federação não se ocupa disso, pois a própria espécie tem que ter responsabilidade por sua sobrevivência e a perpetuação de sua genética. Veja, no nível atômico nossos corpos físicos são literalmente feitos de estrelas. No nível subatômico, nossas mentes são depósitos não-físicos de uma mente galáctica. No nível sub-subatômico, nossas almas são depósitos não-físicos de Deus ou a inteligência que a tudo permeia no universo.

A Federação acredita que as espécies humanas podem se defender porque é das estrelas, da mente galáctica, e de Deus. Se nós fôssemos malsucedidos, e a hostilidade se esparramasse para outras partes de nossa galáxia, então a Federação levaria ao conhecimento e seus membros defenderiam a soberania deles, e isso aconteceu muitas vezes. E neste processo de defesa surgem tecnologias novas, são forjadas amizades novas, e uma nova confiança é sedimentada na mente galáctica.

Essa é razão porque a Federação age dessa forma.

Sarah:

BST não existe em nenhum lugar dentro da Federação?

Dr. Neruda:

Sim, provavelmente em um dos planetas mais perto do coração de nossa galáxia.

Sarah: Então porque a Federação não ajuda. . . você não disse que eles poderiam ajudar?

Dr. Neruda:

Sim, eles podem ajudar. E os Corteums são IMs (Invited Members – membros convidados) e eles estão nos ajudando. Mas não possuem a tecnologia de BST. . . esta é uma tecnologia muito especial que é permitida ser adquirida por espécies que pretendem usá-la somente como uma arma defensiva. E este é o grande desafio.

Sarah:

Quem “permite”. . . Você está dizendo que a Federação decide quando uma espécie está pronta para adquirir BST?

Dr. Neruda

Não. . . Eu penso que tem a ver com Deus.

Sarah:

Eu não sei por que, mas estou começando achar que você acredita em Deus.

Dr. Neruda:

Sim, acredito. E mais, todos dentro do Grupo Labirinto acreditam, incluindo Fifteen. Nós vimos muitas evidências de Deus ou de uma inteligência superior que nós não podemos duvidar de sua existência. Seria impossível negar considerando o que observamos em nossos laboratórios.

Sarah:

Portanto, Deus decide quando vamos estar prontos para usar BST responsavelmente. Você acha que ele decidirá antes de 2011? “(admito que havia um tom de sarcasmo nesta pergunta.)”.

Dr. Neruda:

O Grupo Labirinto está esperançoso que a boa vontade de todas as espécies não seja o fator determinante, mas que seria permitido a um subgrupo dentro das espécies adquirir a tecnologia contanto que tivesse condições de proteger essa tecnologia de todas as forças não aprovadas. O Grupo Labirinto espera ser esse subgrupo, e essa é uma das razões por que Fifteen investiu tantos recursos do ACIO em sistemas de segurança.

Sarah:

Você realmente não respondeu minha pergunta. . . Você acha que isso possa ser desenvolvido em 12 anos?

Dr. Neruda:

Eu não sei. Mas espero que sim, apesar de que BST não é nossa única linha de defesa. O Grupo Labirinto inventou muitas armas defensivas, as quais nem todas descreverei para você. A raça alienígena, que fazem referência nas profecias, ainda não tem conhecimento da Terra até este momento. Eles são de uma galáxia completamente diferente. A profecia é que eles enviarão sondas para nossa galáxia e que determinarão que a Terra é a melhor biblioteca genética e também um repositório de recursos naturais da Via Láctea que podem ser assimilados rapidamente. Eles visitarão a terra em 2011.

A profecia diz que eles ajudarão nossos governos e utilizarão a ONU como aliada. Eles influenciarão de forma definitiva no estabelecimento de um governo mundial unificado através da ONU. E quando as primeiras eleições se derem em 2018, eles assumirão a ONU e passarão a comandar o governo mundial. Isso será feito de forma fraudulenta.

Eu menciono estas profecias porque são bem específicas quanto a datas, e, portanto temos 19 anos para produzir e utilizar BST. Idealmente, sim, nós gostaríamos de ter isso completado a fim de interferir nos “pontos de intervenção” dessa raça quando for decidida a passagem por nossa galáxia. Nós gostaríamos de produzir uma alternativa de uma galáxia diferente ou fazê-los abandonar completamente sua busca. Mas pode ser impossível determinar esse “ponto de intervenção”.

A tecnologia de implante de memória desenvolvida pelo Grupo Labirinto pode ser utilizada junto com BST. Nós podemos definir o “ponto de intervenção” quando nossa galáxia for selecionada como um objetivo para colonizar, entrar naquele tempo e lugar, e impor uma nova memória em suas lideranças com o objetivo de desviá-los de nossa galáxia.

Sarah:

Ou estou ficando cansada, ou isso está ficando cada vez mais confuso. . . Você está dizendo que o Grupo Labirinto já tem cenários para acabar com isso desde o início. . . impedir que esse grupo de saqueadores alienígena até mesmo entrem em nossa galáxia? Como você sabe onde eles estão?

Dr. Neruda:

Para responder sua pergunta, eu precisaria explicar com muito mais detalhes a natureza precisa de BST e como isso difere da viagem do tempo. Eu tentarei explicar isto da forma mais simples que puder, mas é complexo, e você precisa deixar de lado algumas de suas noções preconcebidas sobre tempo e espaço.

Veja. . . tempo não é exclusivamente linear como se fosse uma linha que contém presente, passado e futuro. Tempo é vertical com cada momento na existência estando empilhado no próximo e todos coincidindo um com outro. Em outras palavras, tempo é o coletivo de todos os momentos de toda experiência existindo simultaneamente dentro do não-tempo que normalmente é chamado de eternidade.

Tempo vertical infere que se pode selecionar um momento de experiência e usar tempo e espaço como o portal pelo quais eles fazem sua real seleção. Uma vez feita a seleção, tempo e espaço tornam-se um fator sequencial que muda o tempo vertical em tempo horizontal ou tempo convencional. . .

Sarah:

Me perdi. Como tempo vertical é diferente de tempo horizontal?

Dr. Neruda: Tempo vertical tem a ver com a experiência simultânea de todo o tempo, e tempo horizontal tem a que ver com a continuidade de tempo linear, experiências momento a momento.

Sarah:

Portanto, você está dizendo que toda experiência que já tive ou que terei, existe neste momento? Que o passado e futuro estão de fato no presente? Eu teria que fazer uma lavagem cerebral para entender isso!

Dr. Neruda

Como disse antes, este é um assunto complexo, e tenho medo que se eu continuar explicando isso para você agora, perderemos de vista informações mais importantes como BST. Talvez quando começar a explicar a natureza de BST, a maioria de suas perguntas vai ser respondida.

Sarah:

Certo, então me fale o que é BST? Posso assumir como sendo algo como… passar a borracha em um acontecimento e mudar o curso da história?

Dr. Neruda:

Deixe-me explicar de outra forma. Viagem no tempo pode ser observacional em essência. Nesse aspecto, o ACIO e outras organizações — e até mesmo cidadãos comuns — tem condições de viajar no tempo. Mas esta forma de viagem no tempo é passiva. Não é igual a BST. Para alterar o futuro precisamente você tem que ter condições de interagir com o tempo vertical, virando as páginas como se fosse um livro, até achar a página exata ou o “ponto de intervenção” pertinente a sua missão.

Isso é onde se torna tão complexo porque interagir com o tempo vertical significa que você estará alterando o curso do tempo horizontal. E para entender as alterações e sua extensão e implicação, é necessário um modelo extremamente complexo. Essa é a razão que o Grupo Labirinto se alinhou com os Corteums — sua tecnologia de computação tem capacidade de processamento quase 3.200 vezes maior que nossos melhores supercomputadores.

Isto nos permite criar modelos de cenários orgânicos, altamente complexos. Estes modelos nos dizem quais são os mais prováveis “pontos de intervenção”, uma vez tendo juntado os dados pertinentes, e quais serão os mais prováveis resultados se estabelecermos um cenário específico. Como a maioria das tecnologias complexas, BST é uma tecnologia composta que tem cinco tecnologias distintas e inter-relacionadas.

A primeira tecnologia é uma forma especializada de visão remota. Esta é a tecnologia que permite um operador treinado, a se mover mentalmente no tempo vertical e observar eventos e até mesmo escutar conversações relacionadas à sua investigação. O operador está invisível para todas as pessoas dentro do tempo em que está viajando, assim está perfeitamente seguro e não pode ser importunado. Os conhecimentos obtidos nessa tecnologia são usados para determinar a aplicação das outras quatro tecnologias. Isto seria como somar informações. A segunda tecnologia que é chave para BST é o equivalente a um implante de memória. O ACIO chama essa tecnologia de Memory Restructure Procedure ou MRP (Procedimento de Reestruturação da Memória). MRP é a tecnologia que permite uma memória ser precisamente eliminada na sequência do tempo horizontal, e inserir uma memória nova no lugar. A memória nova é consolidada à estrutura de memória existente daquilo que está recebendo.

Acontecimentos, grandes ou pequenos, ocorrem de um único pensamento, que se transforma em uma memória permanente, que por sua vez se transforma em um centro de energia causal que leva ao desenvolvimento e materialização do pensamento em realidade… em tempo horizontal. MRP pode remover o pensamento inicial e assim eliminar a memória permanente que faz eventos acontecerem.

A terceira tecnologia consiste em definir “o ponto de intervenção”. Em cada grande decisão, há centenas, se não milhares, de “pontos de intervenção” no tempo horizontal considerando como o pensamento se desdobra e se move através de sua fase de desenvolvimento. Porém, em tempo vertical, há um ponto de intervenção ou, como costumamos chamar, semente causal. Em outras palavras, se você puder acessar a inteligência do tempo vertical, você vai ter condições de identificar o “ponto de intervenção” que é a semente causal. Esta tecnologia identifica os mais prováveis pontos de intervenção e os prioriza. Isso permite focar as outras tecnologias.

A quarta tecnologia está relacionada com a terceira. É a tecnologia do cenário modelo. Essa tecnologia ajuda a avaliar os vários “pontos de intervenção” diminuindo ao máximo os efeitos invasivos naqueles que recebem. Em outras palavras, que o “ponto de intervenção” — se aplicado no cenário modelo — produza o resultado desejado com a mínima ruptura para os eventos relacionados. A tecnologia do cenário modelo é um elemento chave do BST porque sem isso, BST causaria uma ruptura significativa para a sociedade ou espécies inteiras.

A quinta e a mais enigmática tecnologia é a tecnologia da viagem interativa no tempo. O Grupo Labirinto tem as primeiras quatro tecnologias prontas esperando que a tecnologia da viagem interativa no tempo se torne operacional. Essa tecnologia requer um operador, ou um time de operadores, capazes de se moverem fisicamente no tempo vertical e serem inseridos em um espaço e tempo precisos onde o ponto ótimo de intervenção foi determinado. Daí em diante os operadores devem executar um MRP com sucesso e voltar para seu tempo original a fim de validar o êxito da missão.

Sarah:

Eu tenho ouvido essas explicações e acho que até entendo algumas delas, mas me parecem tão surrealistas Dr. Neruda. Eu sou. . . não consigo explicar como me sinto agora. Isso é tudo tão estranho. É tão grande. . . enorme. . . não dá para acreditar que isso está acontecendo em algum lugar, no mesmo planeta em que vivo. Antes desta entrevista, eu estava preocupada em equilibrar meu talão de cheques e quando o desgraçado do meu carro iria ficar pronto. . . isso é muito estranho. . .

Dr. Neruda: Talvez nós devêssemos fazer outro intervalo e tomar um café.

Sarah:

(Faz sinal concordando com o intervalo…)

(Intervalo dura por volta de 10 minutos… Retomada da entrevista)

Sarah:

Se o Grupo Labirinto tem quatro das cinco tecnologias prontas, e está esperando só o interativo… a parte interativa, eles já têm que ter estabelecidos modelos de cenários e pontos de intervenção de como planejam lidar com esta raça estrangeira. Eles têm isso?

Dr. Neruda:

Sim. Eles têm aproximadamente 40 modelos de cenários e talvez de 5 a 8 pontos de intervenção definidos.

Sarah:

E se têm tantos assim, deve haver uma prioridade estabelecida. Qual é o modelo de cenário mais provável?

Dr. Neruda:

Eu serei breve neste ponto porque é uma informação tão confidencial que somente o pessoal de nível 14 e Fifteen sabem. Minha classificação é de nível 12 e, portanto não tenho a informação completa e muito provavelmente ainda, o que sei pode estar deturpado propositadamente. Tudo que posso dizer é sobre aquilo que sei, ou seja, sobre as profecias e a tecnologia da visão remota e também sobre o que tenho de informações, o que não é pouco, da raça alienígena.

Por exemplo, nós recebemos uma mensagem de saudações de uma galáxia que nosso telescópio Hubble examinou tão completamente quanto possível e também mapeamos tão extensivamente quanto possível. Sabemos que quem enviou a mensagem está a 2.6 milhões de anos luz anos e que a espécie é uma raça sintética — uma mistura de criação genética e tecnológica. Possui uma mentalidade de colmeia, mas a iniciativa individual ainda é apreciada, contanto que esteja alinhada com os objetivos explícitos de seus líderes.

Por ser uma raça sintética, pode ser produzida em um ambiente controlado e sua população pode ser aumentada ou diminuída dependendo dos caprichos de seus líderes. É…

Sarah:

Você há pouco não disse que é de uma galáxia que está a 2.6 milhões de anos luz? Quero dizer, assumindo que pudessem viajar a velocidade de luz, levariam 2.6 milhões de anos para chegar a nosso planeta. E antes ainda você tinha dito que eles nem conheciam o planeta terra. . . está certo?

Dr. Neruda:

Os Corteums vêm de um planeta que está a 15.000 anos luz, e ainda podem ir e vir entre o planeta deles e o nosso no tempo que levamos para ir até a lua — umas meras 250.000 milhas. Tanto o tempo quanto o espaço não são lineares. O espaço é curvo, como aprenderam recentemente seus físicos, mas pode também ser encurvado artificialmente por campos de energia de deslocamento que acabam com o espaço e a ilusão de distância. Partículas de luz não se deslocam ou eliminam o espaço, elas viajam por uma linha linear através do espaço, mas também existem formas de energia eletromagnética que podem modificar ou eliminar o espaço. E esta tecnologia possibilita a viagem espacial — até mesmo entre galáxias. Diria até que isso é relativamente fácil.

Sarah:

Porque você disse “seus físicos?”

Dr. Neruda:

Peço desculpas. . . é que isso é parte do meu condicionamento por estar isolado da sociedade. Quando você trabalha durante 30 anos em uma organização secreta como o Grupo Labirinto, você tende a olhar para seus semelhantes. . . não como humanos da mesma categoria, mas como qualquer outra coisa. Os princípios de ciência que o Grupo Labirinto se utiliza são muito diferentes desses ensinados dentro de suas. . . lá vou eu novamente. . . dentro de nossas universidades. Eu devo estar ficando cansado.

Sarah:

Eu não pretendia criticá-lo. O problema é a maneira como disse, soou como se um alienígena ou alguém de fora estivesse falando.

Dr. Neruda:

Eu diria “alguém de fora”, mas certamente não um alienígena.

Sarah:

Certo, voltemos então para a profecia ou a raça alienígena. O que eles querem? Porque viajar de tão longe para tomar o planeta terra?

Dr. Neruda:

Esta me parece uma pergunta engraçada. Desculpe-me por rir. É que os humanos não percebem quão especial é este planeta. Verdadeiramente é, de acordo com a avaliação dos planetas, um planeta especial. Tem uma tremenda biodiversidade e uma gama complexa de ecossistemas. Seus recursos naturais são únicos e abundantes. É uma biblioteca genética que equivale a um jardim zoológico galáctico.

Os alienígenas que estão vindo desejam possuir este planeta e adicionar essas coisas nos seus planos de colonização. Como disse antes, esta é uma raça sintética. Uma espécie que pode se auto clonar e aumentar cada vez mais sua população para atingir seus objetivos de colonização. Porém, deseja mais diversidade, e a terra representará uma oportunidade para isso, para diversificar.

Sarah:

Onde eles estão agora?

Dr. Neruda: Eu diria que permanecem em seu mundo. . . até onde sabemos não entraram em nossa galáxia ainda.

Sarah:

E quando eles chegarem, como o ACIO ou o Grupo Labirinto vão saber?

Dr. Neruda:

Como eu disse, o ACIO já tem uma quantidade razoável de informações e mesmo cenários selecionados e pontos de intervenção.

Sarah:

Então qual é o plano?

Dr. Neruda:

A atitude mais lógica seria viajar para o tempo e lugar quando nasce o pensamento causal de explorar a Via Láctea, e através do MRP, apagar essa ideia da memória da raça. Essencialmente, convencê-los que de todas as galáxias maravilhosas habitadas, a Via Láctea é uma escolha ruim. O Grupo Labirinto implantaria uma memória que levaria esta raça a concluir que nossa galáxia não merecia uma exploração séria por parte deles.

Sarah:

Dessa forma, outra galáxia se tornaria seu próximo alvo? Nós não seríamos responsáveis por essa nova conquista deles? Não iríamos nos sentir criminosos?

Dr. Neruda:

Esta é uma pergunta justa, mas temo não ter a resposta.

Sarah:

Por que não poderíamos — usando essa tecnologia de MRP — simplesmente implantar uma memória não tão agressiva. Dizer para essa raça deixar de tentar colonizar mundos novos que não são deles. Por que não poderíamos fazer isso?

Dr. Neruda:

Talvez façamos. Eu realmente não sei o que Fifteen têm em mente, mas tenho confiança na sua decisão e sua eficiência.

Sarah:

Mas você disse antes que temia por sua vida. . . que provavelmente Fifteen está tentando encontrá-lo, mesmo agora enquanto conversamos. Porque então você tem tanta confiança no seu sentido de moralidade?

Dr. Neruda:

No caso de Fifteen, moralidade não é algo assim tão importante. Ele usa seu próprio código de ética, e eu não tenho a pretensão de entendê-lo. Mas tenho absoluta certeza de sua missão de evitar a tomada do planeta por essa raça alienígena e também tenho igual confiança que vai escolher o melhor “ponto de intervenção” com a menor influência possível no total das espécies dessa raça alienígena. É a única maneira que pode conseguir BST. E ele sabe disso.

Sarah:

Estamos falando de Deus novamente, não é verdade?

Dr. Neruda:

Sim.

Sarah:

Então Deus e Fifteen já têm tudo definido?

Dr. Neruda:

Não há nenhuma certeza, se é isso o que você quer dizer. E não há nenhuma aliança entre Fifteen e Deus, pelo menos até onde sei. Isso é parte do sistema de crença que o Grupo Labirinto formalizou ao longo do caminho do desenvolvimento do BST. É lógico para nós que Deus é todo poderoso e onisciente porque opera como um campo de mente universal que interpenetra toda a vida, todo o tempo, todo o espaço, toda a energia. . . e toda a existência. Esta consciência é imparcial, mas certamente está em uma posição de negar coisas ou, talvez com mais precisão, retardar a tomada do planeta.

Sarah:

Se Deus existe em todos os lugares, como você diz, então por que ele não segura esses pilhadores e os mantém no lugar deles?

Dr. Neruda:

Novamente uma pergunta justa, mas que também não tenho resposta. Só posso lhe dizer que o Deus em que acredito é, como eu disse antes, imparcial. Isso significa que permite que sua criação se expresse como deseja. No nível mais alto onde Deus opera, todas as coisas têm um propósito. . . até mesmo espécies agressivas que desejam dominar outras espécies e planetas. Era a convicção de Fifteen que Deus não orquestrava nada, mas entendia tudo na mente universal.

Lembra quando eu estava falando sobre a mente galáctica?

Sarah:

Sim.

Dr. Neruda:

Existem as mentes planetárias, mentes solares, mentes galácticas, e uma mente universal singular. A mente universal é a mente de Deus. Cada galáxia tem uma consciência coletiva ou um campo mental que é a somatória de todas as mentes das espécies presentes dentro daquela galáxia. A mente universal cria o plano inicial para cada uma das galáxias relacionadas com a sua mente galáctica ou consciência múltipla. Esse plano inicial cria a predisposição do código genético semeado dentro de uma galáxia. Nós, o Grupo Labirinto, acreditamos que Deus projetou o código genético de cada galáxia com um conjunto diferente de predisposições ou comportamentos.

Sarah:

E por que isso seria assim?

Dr. Neruda:

Assim a diversidade é ampliada pelo universo, que por sua vez permite a Deus experimentar o continum mais vasto da vida.

Sarah:

Por que isto é tão importante?

Dr. Neruda:

Porque Deus ama experimentar e imaginar novos caminhos de experimentar a vida em todas as suas dimensões. Isto pode muito bem ser a finalidade do universo.

Sarah:

Sabe que você está falando como um pastor? Você fala como aqueles que acham que as verdades são evidentes. . . mas são só convicções, certo?

Dr. Neruda:

Sim, são convicções, mas convicções são importantes, você não acha?

Sarah:

Eu não estou segura. . . minhas convicções mudam diariamente. Elas não são estáveis ou ancoradas em uma verdade profunda que seja firme como uma rocha ou algo assim.

Dr. Neruda:

Bem, isso é bom. . . Eu quero dizer, que elas mudem. O Grupo Labirinto desenvolveu um conjunto muito específico de convicções — algumas delas estavam baseadas em nossas experiências que resultaram das tecnologias de intensificação de inteligência dos Corteum, outras estavam baseadas em textos antigos que estudamos, e algumas foram emprestadas de nossos contatos com os ETs.

Sarah:

Então agora você vai me dizer que nossos amigos ETs são zelotes religiosos?

Dr. Neruda:

Não. . . não, eu não estava querendo dizer que eles estavam tentando nos converter para suas crenças, nós simplesmente perguntamos e eles nos contaram quais eram suas crenças. Ao ouvi-las, elas pareciam muito mais com ciência do que com religião de fato. Eu acho que é a natureza de algumas espécies mais evoluídas… eles finalmente concluíram que ciência e religião convergem em cosmologia. Aquele entendimento que o universo no qual vivemos, também faz que entendamos a nós próprios — que é o objetivo da religião e da ciência. . . ou pelo menos deveria ser.

Sarah: Certo, isso está ficando um pouco filosófico demais para meu gosto. Podemos voltar a uma pergunta sobre os Wingmakers? Se, como você diz, há uma federação galáctica que governa a Via Láctea, qual o papel dos Wingmakers nessa federação?

Dr. Neruda:

Estou impressionado com a natureza de suas perguntas, e gostaria de respondê-las todas, mas novamente não sei a resposta. Eu especularia que a federação e os Wingmakers operam em harmonia e têm uma relação mutuamente benéfica, mas não estou. . .

Sarah:

Mas se vocês podem usar sua tecnologia de visão remota para dar uma olhadela nessa raça em qualquer galáxia, por que vocês não podem observar os Wingmakers e a federação?

Dr. Neruda:

De fato, nós tentamos nossa tecnologia de visão remota nos Wingmakers. Foi uma das primeiras coisas que tentamos. Mas não conseguimos nada. Na verdade, foi a primeira vez que nossa tecnologia foi completamente ineficaz. Nós assumimos que os Wingmakers tinham desenvolvido algum sistema de segurança que inibia a visão remota. Mas não estávamos seguros.

A Federação tem total conhecimento da capacidade de nossa visão remota, e, portanto não os podemos ficar bisbilhotando, pois teriam condições de detectar nossa presença. Assim, em deferência a sua privacidade e confiando nos seus objetivos, nós nunca impusemos nossa tecnologia na federação. . . talvez só uma ou duas vezes.

Sarah:

Você terá que me perdoar Dr. Neruda, mas acho tudo isso muito difícil de acreditar. Nós passamos por dezenas de assuntos diferentes durante a entrevista, e me vejo voltando sempre para o mesmo ponto: Por quê? Por que o universo teria sido montado dessa forma e ninguém no mundo sabe disso? Por que todo o segredo? Será que alguém acha que somos tão estúpidos que não podemos entender? E quem é esse alguém?

Dr. Neruda:

Infelizmente, há tantas conspirações para manter esta informação vital longe das pessoas, que quando chega, ela é tão distorcida, que se torna inútil. Eu posso entender sua frustração. Somente posso lhe dizer que há pessoas que sabem sobre estas coisas, mas só Fifteen sabe a realidade maior sobre o que conversamos esta noite.

Em outras palavras, e esse é o seu ponto, Sarah, há algumas pessoas dentro do exército, governo, das redes secretas, NSA, CIA, que conhecem partes, mas não entendem o todo. Eles não sabem o suficiente para ir para a imprensa e explicar o que está acontecendo. Eles temem se expor pelo fato de não terem todas as peças do quebra cabeça. É como aquela história dos três cegos que apalpam um elefante em partes diferentes. Cada um acha uma coisa, mas nenhum deles tem a visão do todo.

Fifteen mantém seu conhecimento longe da imprensa e do público em geral porque não quer ser visto como um salvador da humanidade, o próximo messias. E também não quer ser visto como um lunático que deveria estar internado, ou pior ainda, ser assassinado por não ser entendido. No momento que passar para frente aquilo que sabe, não teria mais privacidade e nem condições para descobrir BST. Nunca fará isso.

A maioria das pessoas que sabe sobre essa realidade maior tem medo de se expor publicamente e ser ridicularizada. Você há de convir que as pessoas têm medo daquilo que não conhecem. Normalmente matam o informante.

Sarah:

Mas por que não podemos ter pelo menos, as verdades parciais desse quadro de realidade… sobre ETs e a federação? Alguém, a imprensa ou governo ou sei lá quem, está nos escondendo essa informação. Como aquela história que você me falou sobre os marcianos. Se isto é verdade e o Clinton sabe, por que não ficamos sabendo?

Dr. Neruda:

Há uma parte cínica dentro de mim que diria algo como… por que vocês assistem seis horas de televisão todos os dias? Por que vocês alimentam suas mentes exclusivamente com as opiniões de outros? Por que vocês confiam em seus políticos? Por que vocês confiam em seus governos? Por que vocês apoiam a destruição de seus ecossistemas e as empresas e governos que são responsáveis por essa destruição?

Você vê, com a humanidade como um todo permitindo que essas coisas aconteçam bem debaixo do nosso nariz, fica fácil racionar informação e levar a atenção de todos para negócios mundanos, como a previsão do tempo e Hollywood.

Sarah:

É fácil para você dizer isso — alguém cujo Q.I. não pode ser medido. Mas para nós, que temos uma inteligência normal, as informações deveriam vir de uma forma diferente para termos acesso a essa “realidade maior”. Você não acha?

Dr. Neruda:

Eu não sei. Honestamente não sei. Não tenho a pretensão de ter respostas. Mas de alguma maneira os humanos precisam exigir mais de seus governos e mesmo da imprensa. Porque a imprensa exerce um papel importante nessa manipulação, embora não percebam que também são fantoches na ocultação de informações.

A verdade é que nenhuma entidade é culpada. Elitistas existem desde que o homem existe. Sempre os mais agressivos e os que detinham o poder dominaram os mais fracos das espécies. É esse tipo de estrutura que tem causado essa condição de ocultar informações, e acontece em todos os setores da sociedade, inclusive na religião, governo, exército, ciência, universidades, e nos negócios.

Ninguém criou este mundo para nivelar e igualar todas as pessoas. Ele foi projetado para permitir o livre arbítrio e para que se possa selecionar as realidades de acordo com as preferências individuais. E aqueles que têm capacidade mental para investigar os segredos atrás dos segredos, atrás dos segredos, normalmente encontram pedaços dessa realidade maior — como você colocou. Não é totalmente escondido. . . há livros, pessoas e até mesmo profecias que confirmam muito do que disse hoje à noite aqui. E estão disponíveis a qualquer um que queira entender este grande universo no qual moramos.

Assim, para responder sua pergunta. . . o que temos que fazer para obter essas informações? Eu leria e estudaria. Eu investiria tempo aprendendo sobre esse grande universo, desligaria a televisão e não daria nem um crédito à imprensa. É isso que eu faria. . .

Sarah:

Talvez este seja um bom momento para concluir. A menos que você tenha alguma outra coisa para acrescentar.

Dr. Neruda:

Só uma coisa, e isso é para quem for ler esta entrevista. Por favor, faça isso com a mente aberta. Se você vier com preconceitos, provavelmente você vai encontrar muitas coisas para discutir e o que realmente importa passará despercebido. E eu não estou interessado em discutir com ninguém. Não estou interessado em convencer ninguém sobre o que disse. Minha vida irá continuar da mesma forma se ninguém me acreditar.

Os Wingmakers construíram uma cápsula do tempo da cultura deles e é magnífico. Gostaria muito de poder levar as pessoas no sítio original e que pudessem ver as 23 câmaras e fossem testemunhas daquelas pinturas nas paredes. Se você fizesse isso, você entenderia que arte pode ser um portal que transporta a alma a uma dimensão diferente. Há um tipo de energia nessas pinturas que não pode ser transportada para a fotografia. Você realmente precisa entrar nessas câmaras e sentir quão significativa é a natureza dessa cápsula do tempo.

Se eu pudesse fazer isso, tenho certeza que você acreditaria em tudo que tenho dito.

Sarah:

Você poderia levar alguém como eu para o local?

Dr. Neruda:

Não. Infelizmente o sistema de segurança que cerca o local é tão sofisticado, que, independentemente dos objetivos, o local é invisível. Tudo que tenho são minhas fotografias. . .

Sarah:

Você está dizendo que se eu caminhasse direto até o local, eu não poderia vê-lo?

Dr. Neruda:

Tecnologia que torna coisas invisíveis não é só um conceito de ficção científica. Já foi desenvolvida há mais de 10 anos. É usada muito mais do que as pessoas imaginam. E não estou falando de sua versão mais light de tecnologia para ações secretas; estou falando sobre a habilidade para sobrepor uma realidade construída em cima de uma realidade existente que se deseja esconder. Por exemplo, você poderia caminhar direto até a entrada do local do Ancient Arrow e não ver nada que se parecesse com uma entrada ou abertura. Para o observador seria uma parede plana de pedra. E teria todas as características de pedra, como textura, dureza e assim sucessivamente, mas é de fato uma realidade construída que é sobreposta na mente do observador. Na realidade está lá a entrada, mas não pode ser observada porque a mente foi enganada pela projeção da realidade construída.

Sarah:

Excelente, assim não há nenhum modo para entrar neste local e visitar essa cápsula do tempo. . . então mais uma vez, nós, os mortais, somos impedidos de ver a prova. Você percebe como é difícil de acreditar já que nada é provado!

Dr. Neruda:

Mas a prova não está na visão do observador? Em outras palavras, o que é prova para você pode não ser para mim, ou vice versa. Não é essa a maneira como as religiões veem as coisas e mesmo a ciência? Cientistas dizem ter prova desta ou outra teoria, e então, passados alguns anos vem outro cientista e contesta a teoria anteriormente confirmada. E por aí vai…

Sarah:

Então qual é o seu ponto?

Dr. Neruda:

Prova não é algo absoluto. Nem mesmo é algo objetivo. E o que você está procurando é uma experiência que seja permanente e perfeita na sua expressão de verdade. E essa experiência, se realmente existe, não é propriedade ou possessão de nenhuma rede secreta ou organização elitista ou federação galáctica.

Você poderia ter essa experiência de prova absoluta amanhã, e no dia seguinte, a dúvida começaria a se insinuar e em questão de semanas ou meses, essa prova ou verdade absoluta que você aspira possuir. . . seria apenas uma lembrança. E provavelmente nem mesmo uma lembrança forte, pois, muitas dúvidas estariam incutidas nela.

Não, eu não o posso lhe dar nenhuma prova absoluta. Eu só posso lhe contar o que sei ser verdade para mim e tentar compartilhar isso da forma mais precisa possível com quem está interessado. Estou mais interessado que as pessoas saibam sobre os Wingmakers do que sobre a cosmologia do universo. As pessoas deveriam conhecer essa história. É uma descoberta de importância sem precedentes e deveria ser divulgada.

Sarah:

Você percebe que está me fazendo de mensageiro? Você está me pedindo que eu seja escrutinada pelo público com todas as suas consequências, como suspeitas e o ridículo.

Dr. Neruda:

Eu não lhe estou pedindo para fazer nada contra sua vontade, Sarah. Se você nunca fizer nada com os materiais que eu lhe dei, eu entenderia. Tudo que pediria é que me devolva caso não publique. Se eu for adiante como o mensageiro, eu perderia minha liberdade. Se você levar em frente, sua carreira poderia dar um salto e você estaria apenas fazendo seu trabalho. Você não é o mensageiro, você é o transmissor. . . a imprensa.

Mas você tem que fazer o que pensa ser o melhor. E eu entenderia sua decisão seja lá o que você decidir.

Sarah:

Ok, vamos definir as coisas. Eu não quero que você tenha uma impressão errada, que sou uma total descrente. Mas sou uma jornalista e é minha responsabilidade validar e checar as histórias antes da publicação. E com você, eu não posso fazer isso. E o que você está me contando, se for verdade, é a maior história já contada. Mas eu não posso levar isto para a imprensa — pelo menos não na empresa que trabalho, porque eles nunca publicariam. Sem validação. . .não há história.

Dr. Neruda:

Sim, eu entendo. Mas eu lhe mostrei algumas das tecnologias do ACIO e fotografias do local e seu conteúdo, assim, você tem alguma forma de validação.

Sarah:

Para mim é, mas não valida todas as declarações que você fez esta noite. De tudo que sei, essa tecnologia do Objeto Fractal Holográfico (Holographic Fractal Object – HFO) que você me mostrou não é tão incomum ou extraordinário. Eu não sou um bom juiz para essas coisas. E mesmo que fosse, certamente não validaria o assunto sobre a existência de uma federação galáctica ou os Wingmakers.

Dr. Neruda:

Bem. . . talvez você tenha razão. . . nós deveríamos terminar essa nossa conversa. Eu lhe prometi várias entrevistas antes de me tornar incógnito. Você continua disposta para continuarmos amanhã à noite?

Sarah:

Sim.

Dr. Neruda:

Obrigado por seu interesse na minha história, Sarah… eu sei que parece fantástico e estranho, mas pelo menos você está se contendo para não me chamar de lunático. E por isso te agradeço.

Boa Noite, Sarah.

Sarah:

Boa Noite.

 

Fim da Primeira Entrevista.

 

4 – SEGUNDA ENTREVISTA ==>