UMA MENSAGEM DO CORAÇÃO: A Mensagem das Novas Crianças

UMA MENSAGEM DO CORAÇÃO:

A Mensagem das Novas Crianças

(por Célia Fenn)
As Novas Crianças, os Índigos e os Cristais vieram ao Planeta para serem as vossas crianças. Mas vieram com um propósito específico: ajudar o Planeta na sua Evolução, através do processo designado por Ascensão. Portanto, enquanto vocês os apreciam e os experienciam como membros integrantes da vossa família e comunidade, eles têm, de fato, um objetivo Espiritual Mais Elevado. Esse objetivo será o tema central desta palestra.
Como indivíduos, as crianças Índigo e Cristal têm muitos dons e talentos desenvolvidos. São freqüentemente seres altamente inteligentes, criativos e psíquicos. Eles podem ver e se comunicar com anjos e guias e sentem-se em casa, tanto no mundo do Espírito como no da Matéria. Mas é como um GRUPO que a sua energia e a sua mensagem são importantes. É como um núcleo grupal que eles estão trabalhando no Planeta, no sentido de trazer e ancorar um novo tipo de energia.
Essa energia é a energia Cristal ou “Crística”, a qual representa o nível da “Consciência Crística”. E a mensagem das Novas Crianças é uma Mensagem do Coração. Como grupo, eles trabalham no sentido de ajudar a humanidade a abrir o seu Chakra Coletivo do Coração e a abraçar a nova energia, para que esta possa elevar a sua consciência até o nível requerido para o nascimento de uma Nova Sociedade e uma nova Terra. Foi necessário um empurrão poderoso. Ao trabalhar com a humanidade, apoiando-a na abertura do seu chakra de coração e ao iniciar esse trabalho a partir do coração, as Novas Crianças estão possibilitando o processo conhecido como Ascensão.
Elas são o motor e a energia da Ascensão e a sua mensagem é acordar a humanidade e empurrá-la para a frente. As Novas Crianças são, efetivamente, os Mestres da Ascensão. O seu trabalho é o de criar uma nova sociedade baseada no Amor e no Reconhecimento de Plenos Poderes, uma sociedade que existe para além da dualidade, que é o reino da “Unidade”. Este é, de fato, um projeto de grupo das crianças do Planeta, cujo serviço é unificar, unir a família humana no conceito da Nova Sociedade ou Idade de Ouro do Planeta.

O passado Humano… o Futuro Cristal dos Humanos

Na última parte do século vinte, os humanos programaram-se e ao planeta para a destruição. Houve muitas profecias, histórias e crenças que previram o final “dos tempos” no culminar do século vinte. Se os humanos tivessem sido deixados com os seus próprios propósitos, já teriam provavelmente criado o “fim”. Mas havia muita gente no Planeta que estava pronta a crescer e interessada na Idade de Ouro, os quais foram, também, preditos em profecia. E, assim, o Reino espiritual ouviu, e as crianças Índigo e Cristal foram chamadas de algures da Galáxia para o planeta Terra, a fim de ajudar neste processo. Almas corajosas e lindas, almas avançadas, almas ao nível da mestria… cujo trabalho seria quebrar os velhos sistemas que se tornaram obsoletos e estagnados e depois elevar a consciência muito rapidamente, de modo que os humanos pudessem entrar na Quinta Dimensão Terrena e serem capazes de funcionar como Mestres Multidimensionais Humanos ou Anjos. Os humanos estão precisamente nesse processo de rápida mudança de consciência, neste momento. Chamamos-lhe Ascensão.
A crise no Planeta foi-se alastrando nos últimos anos do século vinte. Os sistemas outrora instalados pelos humanos para criar uma sociedade estável deixaram de fluir, apodreceram e tornaram-se repressivos. Os sistemas econômico, de saúde, jurídico e educacional já não servem às comunidades nem às pessoas para as quais foram inicialmente projetados. Entraram em autogestão, abastecendo-se somente a si mesmos, tornando-se destrutivos e opressivos. A Humanidade, em geral, perdera a dimensão espiritual da vida e estava centrada no chakra básico, portanto no dinheiro, no sexo e no poder como sendo aquilo que dava sentido à vida. O consumismo desenfreado tornou-se o objetivo de vida no mundo desenvolvido, e essas crenças e conceitos estavam se espalhando por todo o planeta em grande velocidade, produzindo uma sociedade baseada na ganância e no materialismo.
Por volta de 1970, muitos Trabalhadores da Luz, que já se encontravam trabalhando na Grande Mudança, ou Ascensão, pediram ajuda e as suas preces foram ouvidas. As crianças Índigo foram enviadas para iniciar o processo da elevação rápida da consciência. Por volta de 1987, já existiam em número suficiente e já tinham realizado o progresso necessário para permitir a “Convergência Harmônica”, em que o processo de ativação e alinhamento das Novas Redes Cristalinas para o Novo Planeta foi iniciado. Este processo ficou completo somente nos últimos anos da década de 90, quando a primeira criança Cristal chegou para iniciar o trabalho com o sistema da Nova Rede. Nessa altura, o “cenário de fim” foi cancelado na Consciência Coletiva Humana e a Nova Terra começava a construir as Fundações Cristalinas que haviam sido traçadas. Um novo tipo de Humano começava a emergir: o Índigo-Cristal ou o Anjo Humano. Trata-se de um ser que está alinhado com as Dimensões Mais Elevadas e com as Dimensões Físicas. Um ser que está física e espiritualmente ligado aos Reinos Angelicais e, contudo, feliz por estar na sua forma humana e por estar a trabalhar na criação de “um céu na terra” neste Planeta.

A Vinda das Novas Crianças… A linha do Tempo Índigo Cristal

Os primeiros seres Índigo começaram a chegar ao planeta em 1940. A guerra conhecida como a “Segunda Guerra Mundial” limpou muita da negatividade do planeta, assim como autorizou as primeiras encarnações de seres mais avançados, na forma física. Foi por esta altura que os seres das Dimensões Mais Elevadas tomaram a decisão de que a Terra continuaria e de que a nova Era de Ouro se manifestaria. Nas décadas de 40, 50 e 60 nasceram as primeiras “Novas Crianças”: os ”líderes” da Nova Terra. Elas surgiram em vários pontos do planeta e a sua missão foi a de iniciar o processo de questionar e desafiar (vide o movimento hippie na década de 60). Na atualidade, muitos destes primeiros Índigos estão a serviço, exercendo o papel de líderes e facilitadores na mudança de consciência, que é parte do processo de Ascensão e Transição.

Estes Índigos Pioneiros abriram o caminho para a primeira “onda” de Índigos que se lhe seguiu e que podemos designar por uma “ancoragem maciça”. Na década de 70, uma enorme onda de almas Índigo reencarnaram no Planeta e começaram a acionar a sua energia. À medida que cada Índigo ou Cristal vai nascendo, o nível de consciência do Coletivo é, automaticamente, elevado. Quando encarnam em número considerável, o Coletivo não só é elevado, como o seu ritmo é francamente acelerado. Os avanços rápidos da tecnologia nos últimos trinta anos podem ser vistos como uma dádiva dos Índigos, cuja consciência avançada propulsou a espécie humana para um desenvolvimento acentuado, neste aspecto e em muitos outros níveis do empenho humano. Esta primeira onda de Índigos está agora chegando à idade adulta, nos seus 20/30 anos. Estão preparados para entrar na corrente dominante da vida comunitária e de fazer aí, também, a verdadeira diferença.

Na década de 80, encarnou a segunda onda, mais uma vez caracterizada por uma forte expansão da consciência e, tal como mencionei antes, em 1987 esta energia contribuiu para a permissão da Convergência Harmônica, em que o sistema das Novas Redes para a Nova Terra foi inaugurado e a ativação do sistema da rede iniciada.

Na década de 90, os Índigos continuaram a reencarnar, mas, entretanto, um novo tipo de criança começa a chegar. A primeira criança Cristal chega no final dos anos 90. Nessa altura, o sistema da nova Rede de Cristal da Terra estava suficientemente alinhado/conectado para permitir que estas crianças avançadas começassem a encarnar. O que é preciso perceber sobre elas é que estão ancoradas no sistema da Nova Rede. Elas são impulsionadoras das suas famílias e comunidades, para que as pessoas possam fazer a transição do Sistema da Velha Rede para a Nova. Um dia, todos os seres nascerão no Sistema da Nova Rede, enquanto a velha se desvanecerá. Aí, a Nova Terra estará definitivamente ancorada!

Em 2003 ocorreu um evento chamado Concordância Harmônica, em que os humanos adultos e os Trabalhadores da Luz começaram a alinhar-se com a Nova Rede em número cada vez mais crescente, tornando-se adultos Cristal, ou adultos vibrando na energia Crística ou, ainda, Anjos Humanos. Para tal, foi necessária uma transição rápida de uma Rede para a Outra e, para alguns, isto pode ter sido quase traumático e difícil à medida que iam sentindo os seus “pés” pousar nas novas energias. Estas são muito fortes e poderosas e requerem uma abertura incondicional do Chakra do Coração, dado que as Novas Redes Cristal estão alinhadas com o Chakra do Coração e não com os chakras mais baixos que sustinham as Velhas Redes.

Assim, com a conexão às Novas Redes nós, como humanos, podemos escolher, através das nossas crianças, fazer essa ligação. No período que decorre entre Novembro de 2005 e Janeiro de 2006, muitos se verão na eminência de escolher fazer essa conexão às Novas Redes. São tempos emocionantes, estes. São tempos do Coração!

Os Índigos e a sua Mensagem para o Planeta Terra

As Crianças Índigo foram assim chamadas devido à vibração da sua alma se encontrar a um nível de consciência mais alto, a qual ressoa com a cor índigo (forte tonalidade de azul, semelhante ao azul-violeta), e que é precisamente a cor do Chakra da Terceira Visão. À medida que vão encarnando no planeta, os Índigos vão revelando certos traços e qualidades específicas. Inicialmente eram seres orientados pela parte direita do cérebro, extremamente artísticos, criativos, intuitivos e espirituais por natureza. Mostram uma forte preferência por atividades como a meditação, yoga e trabalho com cristais. São globalmente honestos e abertos de espírito e a integridade reveste-se de grande importância para eles. Os amigos têm um papel importantíssimo nas suas vidas e à medida que vão crescendo, eles tendem a agrupar-se, o que, de resto, espelha o seu conceito de “alma grupal” ou clãs. Na realidade, os Índigo e Cristal são grupos de seres e apreciam fazer parte integrante desse espírito de grupo.

A sua mensagem e missão era, e ainda é, mostrar à sociedade como ela tinha se fechado e ficado emperrada em sistemas que já não faziam ( ou fazem) qualquer sentido para o crescimento humano. Fizeram isto demonstrando, de uma forma muito pessoal, o quão destrutivos estes sistemas se tornaram ao longo dos tempos. A sua mensagem inicial foi essencialmente de caráter social e comunitário, dirigida sobretudo às suas famílias. Recusaram-se a aceitar as estruturas de controle e poder dos núcleos familiares típicos, onde o pai era o chefe e onde todos faziam o que ele mandava. Na verdade, rejeitaram o domínio e o controle sob qualquer forma. Muitas famílias foram desfeitas à medida que os Índigos foram espelhando a fealdade e o caráter destrutivo do núcleo familiar tradicional. Gradualmente, a sociedade foi-se apercebendo de que a única forma de lidar com a energia Índigo era a partir do coração. Os índigos ensinaram aos pais o diálogo, a negociação, o debate de idéias, a honestidade, a abertura e a partilha. Ensinaram-lhes o respeito por si mesmos e por cada um dos membros da família, assim como mostraram a importância das suas emoções individuais e necessidades físicas.

O que emergiu deste confronto entre a Velha Energia e a Nova Energia Índigo foi um Novo Paradigma de Paternidade. Os pais e a criança passam a serem vistos como companheiros e a sua relação como uma associação. O relacionamento tinha de ser construído sobre bases sólidas de Amor e Crescimento Pessoal para todos. A Paternidade era, agora, uma Atividade do Chakra do Coração, baseada no Amor, e não mais uma atividade centrada no Plexo Solar, ou seja, construída sobre relações de poder e controle.

Uma crise idêntica emerge no campo da Educação, à medida que os Índigos entram, em massa, nos sistemas Escolares. Eles são altamente inteligentes e intuitivos. Pensam e aprendem muito depressa. Obtém sucesso num ambiente aberto e de liberdade, não se dando nada bem em ambientes fechados e controladores. Foi inevitável constatarem que o sistema escolar era lento, aborrecido, frustrante e inadequado às suas necessidades. Então, os médicos começaram a diagnosticar-lhes ADD e ADHD (Attention Deficit Disorder e Attention Deficit Hyperactive Disorder – Distúrbio do Deficit da Atenção e Distúrbio Hiperativo do Deficit da Atenção) , tornando-os “crianças problemáticas” que precisam de ser “tratadas”, normalmente, com medicamentos. Aqueles que não conseguem se “tratar” ou controlar, tornam-se rebeldes, manifestando comportamento de padrão auto-destrutivo, como por exemplo, recorrendo ao consumo de drogas, álcool e até à violência. Ainda assim, vai sendo passada a mensagem de que algo está muito errado com este sistema educacional, baseado nos “conhecimentos e na memorização” (decoreba), com muita pouca aplicação prática à vida real. Efetivamente, a forma como todo o sistema está organizado e montado é um sério problema para estes seres, cuja energia e inteligência ultrapassam largamente as limitações do sistema. A nossa sociedade ainda se encontra nas primeiras etapas que terá de percorrer até encontrar uma forma de educar as crianças, cujas necessidades serão um dia encontradas, desde que sempre centradas no Coração, bem como na Cabeça. Estas crianças também desafiaram a nossa maneira de pensar no campo da saúde e da medicina. Os medicamentos que são usados para tratar o ADD e o ADHD não funcionam na maioria dos casos, nem curam, apenas dissimulam os sintomas. Muitos pais não se sentem bem ao dar aos seus filhos antidepressivos ou outras drogas psicotrópicas em idades tão precoces. Seja qual for a avaliação, estas crianças têm motivado os pais a procurarem alternativas ou meios mais suaves e naturais de lidar com os “problemas“ das suas crianças altamente energizadas. Esta procura inclui, na alimentação das crianças, uma dieta mais natural, baseada em comida orgânica, na eliminação dos açúcares e da comida processada. Este processo tem capacitado os pais, e os indivíduos em geral, a fazer as suas próprias escolhas e tomar decisões, sem se deixarem levar pelos ditames de um sistema médico dominado pela obtenção do lucro da indústria farmacêutica.

Na verdade, os Índigos ajudaram-nos neste salto da mudança de mentalidades, não só na forma de condução das relações parentais, como também na forma como vivemos e no que queremos da nossa sociedade. Tudo isto faz parte da Grande Mudança que eles, Índigos, vieram proporcionar. É uma substituição de sistemas baseados na lógica fria da Mente por uma sociedade que assentará em cultivar o e fluir do Coração!

Crianças do Coração: Os Cristais

Por volta de 1998, começaram a encarnar as primeiras crianças genuinamente Cristal ou “Crísticas”. Isto aconteceu porque, tal como afirmei antes, o Novo sistema de Rede do Planeta podia, então, suster estes seres transparentes e poderosos. Cada Criança Cristal que nasce o faz dentro dos moldes do sistema da Nova Rede da Terra e traz consigo o potencial para estar completamente desperto e de ser um Mestre consciente ao nível da Consciência Crística. São Mestres Espirituais por direito próprio. As suas Auras são muito transparentes e fortes e podem transportar consigo os Raios de ativação da energia da Nova Terra – o Dourado, o Rosa-Magenta, o Verde-Azulado (Verde-Água), Prateado-Índigo e o Laranja-Rosa (Salmão). Alguns dos primeiros Cristal chegaram apenas com os raios Dourado ou Magenta, no sentido de permitir a sua estabilização. Todavia, os últimos já nascem com a capacidade de suster e ativar todos os diferentes Raios, conforme as necessidades, por isso são designadas por crianças Cristal Arco-Íris”. Os Seres Cristal são, de fato, crianças maravilhosas! Têm normalmente olhos grandes e transparentes que parecem olhar bem dentro da nossa alma e é mesmo isso que elas fazem! São normalmente calmas e centradas, mas podem tornar-se hiperativas quando a sua energia está desalinhada. São muito Carinhosas, Afetivas e apreciam partilhar a sua energia com aqueles que mais precisem ou carecem dela. São, ainda, poderosos e raramente temem seja o que for. Podem ser muito sensíveis à comida e ao ambiente envolvente, uma vez que nasceram com os sistemas preparados para a Nova Terra. Estas crianças são Clarividentes e Psíquicas, vêem anjos e espíritos-guia e podem, muitas vezes, (pre)sentir e (pre)ver o futuro. Conhecem as vidas passadas e podem falar sobre quem foram nas suas vidas anteriores. Estão, também, muito ligadas, como grupo que são e muito do seu trabalho no Planeta é feito nos níveis da Alta Consciência, em grupo. Esta é um das razões por que muitas crianças Cristal se mostram por vezes cansadas, irritadas e rezingonas. Na verdade, o que se passa é que estiveram a fazer trabalho árduo nos Altos Níveis para ajudar a manter a energia necessária ao processo de Ascensão.

O número crescente de crianças Autistas no planeta também está relacionado com este processo. Estas crianças escolheram suster a sua energia num nível Dimensional Mais Elevado e, por conseguinte, ajudam a suster portais de energia nessas Dimensões Mais Elevadas, até que um número suficiente de humanos comuns tenha ascendido até esse nível e os mesmos sejam capazes de fazer esse trabalho enquanto se encontram no estágio de encarnação física. A Sua Dádiva: Mover-se em Direção aos Nossos Corações e Aprimorar os Nossos Sistemas Energéticos para a Nova Terra. A dádiva das Novas Crianças ao Planeta é extremamente significativa.

Os Índigos permitem-nos romper e acabar com sistemas de crenças de pensamento baseadas no controle e no poder. Estão nos apoiando na substituição destes preceitos por uma nova energia baseada no amor, na aceitação e na paz.

Os Cristais estão nos ajudando a reivindicar o nosso poder e o nosso espaço do Coração, permitindo-nos ancorar firmemente na Nova Rede. Estão nos ensinando a aceitar os nossos dons espirituais como um direito de nascença e a olhar para esta criação de milagres como algo absolutamente normal. Estão nos ensinando a honrar a nós próprios e ao nosso Planeta, a ver a beleza, grandiosidade e alegria de toda a Criação e a saber que somos todos Co-Criadores, neste projeto maravilhosos chamado “Nova Terra”.

Estamos aprendendo a viver como eles vivem: centrados no momento presente, sem nos deixarmos influenciar pelo passado ou futuro. Estamos aprendendo a viver do Coração, a perdoar, a exercer a tolerância, o não julgamento e a aceitação incondicional. Estamos aprendendo a criar a partir da intenção e focalização e que o verdadeiro sentido da Abundância não é a ganância individual, mas a necessidade e partilha coletivas. Aprendemos a importância do apoio, do amor e do valor próprio.

E, finalmente, estamos aprendendo sobre uma Realidade Mais Elevada de Família, a de Família de Almas e Clãs Angélicos… as futuras unidades sociais da Nova Terra, que vão substituir às famílias terrenas. Trata-se de um caminho abençoado que as Novas Crianças nos estão a mostrar!

Palestra proferida por Célia Fenn

http://www.starchildascension.org/